PROTESTO

Entidades judaicas protestam contra perseguição religiosa na Praia de Ipanema

Lauro Neto

RIO - Cerca de 50 pessoas participaram de um protesto silencioso contra a perseguição religiosa no Irã na manhã deste domingo na Praia de Ipanema. Durante a madrugada, manifestantes montaram uma instalação nas areias da praia, em frente à Rua Farme de Amoedo, com seis mil mãos de papel carimbadas com o número mil. A instalação simboliza os seis milhões de judeus mortos no Holocausto.
Participaram do ato entidades judaicas, representantes da comunidade Bahá'í do Brasil e representantes do movimento gay.
O protesto ocorre no momento da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Irã para um encontro com o líder iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que nega o Holocausto e mantém prisioneiros há dois anos cinco religiosos da comunidade Bahá'í

Um comentário:

Marilucia disse...

Manifestação importante, principalmente para os bahá'ís de todo o mundo que acompanham neste momento as sete lideranças que permanecem aprisionadas no Iran, sem conclusão no julgamento. Solicitamos apenas que o nosso Presidente Lula possa interceder junto ao Presidente Mahmoud Ahmadinejad pela libertação dos mesmos.