ATA DA 65ª REUNIÃO

ATA PSI do dia 21 de Junho de 2010.

Reunião conduzida por Sandra Louzada.

1-Abordamosnovamente a questão do morador de rua que continua dormindo a noite na entrada do banco HSBC da Rua Vinicius de Moraes perto da Visconde de Pirajá. Este morador de rua, faz daquela calcada "sua casa"
.
O HSBC assim que o contatamos se manifestou e há uma pessoa do banco que continua a conversar conosco a respeito deste assunto
.
Há dias em que este morador não se instala ali, mas ainda há dias em que ele "acampa" na área e faz literalmente um acampamento.

Sandra Louzada ira falar com o HSBC novamente
.
2-Bruno Pereirado Quadrilátero do Charme pedira uma reunião com o secretario Carlos Roberto Osório para falar da situação das jardineiras/cachepos do bairro todo. Há um planejamento sim que deve ser seguido e segundo Bruno e de responsabilidade da Prefeitura, pois faz parte do Rio Cidade.

Bruno também comentou da situação negativa do calçadão da praia. Que esta todo irregular e em certas partes há "afundamento" da calcada. As pedras também estam muito desgastadas e isto então descaracteriza o desenho das mesmas. Bruno defende a importância desta manutenção, pois o calçadão da Praia de Ipanema e um ponto turístico muito importante. Ira também apresentar este tema ao Carlos Roberto Osório. Ressaltamos que o PSI pode se juntar à luta pela melhoria do calçadão sob a ótica da segurança dos moradores, que sofrem sérios riscos ao caminhar pelas pedras irregulares da orla e são obrigados a invadir a ciclovia para se exercitarem em segurança.

Também Bruno nos disse que foram feito já alguns benefícios na Praça Nossa senhora da Paz como a retirada de grades na área interna, e melhora na iluminação.

3-Falamos na situação precária da conservação das calcadas da Praça General Osório. Um dos participantes que mora ali perto, nos disse que muito destes problemas são causados por empresas como: Light, Cedae, Net etc, pois cada vez que eles vão fazer algum trabalho, não reparam a calcada com qualidade e ai o dano esta feito. Um dos participantes levou a informação de que a Ama Ipanema conseguiu a adoção da General Osório pela Oi. Mesmo assim achamos que devemos lutar para que a Feira se comporte ali como usuário do espaço, com responsabilidades como o cuidado com as pedras portuguesas e sua reposição quando necessário.
Bruno Pereira se disponibilizou a contatar a Light para iniciarmos uma conversa para mostrarmos um ponto especifico da praça, onde a Light fez trabalhos e não reparou a calcada da maneira adequada. Na parceria, caberá à Georgiana, pelo PSI, pesquisar e repassar para o Bruno o nome do responsável na Light pelo setor em questão. Muitos outros exemplos de descaso das concessionárias com o espaço público foram citados na reunião. O trabalho com a Light seria o começo dessa investida do PSI junto às concessionárias.

4-Edith ficou de enviar para Bruno Pereira o levantamento que ela e Roselene fizeram ano passado, onde mapearam todos os buracos das calcadas de Ipanema. Bruno acha que este material de pesquisa será muito rico e importante para ser apresentado ao Carlos Roberto Osório.

5- Foi apresentadoo cronograma da ação de limpeza na praia de Ipanema que será uma ação entre a ProRio e o PSI. A ação terá inicio no dia 01 de Agosto. A iniciativa foi conduzida pela Georgiana e representa vitória significativa na capacidade de luta do PSI mesmo fora do âmbito do poder público.

6-Sandra Louzadanos informou que o café Leone na Visconde de Pirajá – entre Garcia d’Avila e Aníbal de Mendoca - tem a intenção de fazer uma varanda com uma área maior do que e permitido por lei. Pede que pensemos em como abordar este assunto. Precisaremos antes verificar se isto confere.

8- Falamos da fiscalização que deveria ser feita na Rua Farme de Amoedo, pois dois dos bares desta rua, não respeitam a lei do silencio e parece que o barulho ali feito por alguns estabelecimentos e muito alto. Bruno Pereira sugeriu falarmos com o Leornardo que esta no lugar do Bernardo. Bruno ressalta que o cuidado com as ruas Farme de Amoedo e Vinicius de Moraes (da Nascimento Silva até a Vieira Souto) deve ser de responsabilidade da Prefeitura, uma vez que elas atraem dividendos para a cidade.

9 – Falamos da pertinência e da necessidade de atrair para o PSI síndicos com quem ainda não tenhamos feito contato, em ação a ser discutida e definida.

10 – Bruno acha que a Prefeitura respeita mais as opiniões dos moradores do Leblon do que a dos de Ipanema e credita isso à ação da Associação, que entende ser mais próxima das autoridades, de mais "média" no convívio com o poder público. A essa altura a reunião estava no final mas ouvimos com atenção e resolvemos voltar à questão para tratar de uma possível adequação à situação.

Um comentário:

Anônimo disse...

Um dos agravantes do problema do calçamento da praça General Ozório são as barracas da feira de artezanato. os pés das baracas são finos e ficam encaixados nos espaços entre as pedras portuguêsas, quando os artesão movimentão as barracas os pés das mesmas soltam as pedras.Seria necessário pequenas sapatas ou alguma outra solução.