REUNIÃO

Rio, 10/06/2010

Caro Antonio Pedro,

Em primeiro lugar quero parabenizá-lo pela sua atitude séria e transparente na gestão dos eventos turísticos em nossa cidade, convidando a população a participar e dar sua opinião a respeito dos eventos programados. Nós, do Projeto de Segurança de Ipanema, queremos ser parceiros, fiscalizadores e colaboradores do poder público na busca das melhores soluções para que o nosso bairro possa cumprir a sua vocação turística sem no entanto se favelizar e degradar.
Gostaria de colocar algumas reflexões que , espero, possam enriquecer o nosso diálogo:

REVEILLON
1) – não estamos nos posicionando contra uma pequena festa, mas não entendemos porque o modelo bem sucedido de 2008 e 2009 não pode se repetir. Temos uma mega evento em Copacabana que atinge perfeitamente os moradores e turistas de Ipanema que vão e voltam sem nenhum transtorno. Não podemos dizer que as pessoas que se hospedam ou moram no bairro, ficam desassistidas em termos de festa. Além do mais, tem o réveillon da Lagoa, que atende exatamente ao público que a prefeitura quer trazer para Ipanema. Em conclusão: temos duas festas excelentes, para todos os públicos, e ambas em distâncias facilmente cobertas a pé. Não há porque colocar uma terceira em Ipanema;
2) Entendemos que a empresa organizadora dos eventos queira mais lugares onde fazer negócios. O que não é compreensível, é que o poder público queira contemplá-las em detrimento da vontade da população moradora do bairro e sua mantenedora através dos impostos mais altos da cidade;
3) Sabemos que não existe unanimidade de opinião a este respeito, mas se a Secretaria Municipal de Turismo de maneira séria, isenta, e transparente fizer uma pesquisa entre os moradores da Vieira Souto, Prudente de Morais, Visconde de Pirajá e de todas as transversais, os mais atingidos pelo evento, tenho certeza de que a grande maioria não quer réveillon no bairro;
4) Queremos que sejam ouvidos e levados em consideração os órgãos responsáveis pela segurança pública em tais eventos.

CARNAVAL:

1) – foi falado em nossa reunião que não se pode impedir que as pessoas se reúnam para fazer um bloco. Nós entendemos que, se o poder público, nega a permissão de saída de um bloco, ele não pode sair. Esta argumentação vai contra as declarações da própria prefeitura a respeito do carnaval de 2011, na Dias Ferreira no Leblon. Foi amplamente divulgado pela mídia que no próximo ano não vai ter blocos naquele local;
2) A nossa sugestão para o carnaval de 2011 em Ipanema é que os blocos sejam transferidos para o Centro. O Monobloco que tantos incômodos trouxe para o Leblon e Copacabana, foi para o Centro com enorme sucesso.
3) Levar o carnaval de rua para o Centro da cidade não significa fazer corredores como em Salvador. Naquela área, temos várias ruas, com diversos trajetos a serem utilizados, ampla oferta de estacionamento, transporte público, vasta rede de restaurantes e bares que se beneficiariam com a transferência dos desfiles;
4) Em termos de segurança pública e organização, não se pode comparar. É muito mais fácil garantir a segurança em um só local assim como a limpeza e organização;
5) Ipanema poderia ser um piloto desta experiência.

Estas são reflexões a respeito do que conversamos. Quero que você as veja como uma colaboração, e não como crítica. O PSI tem profunda convicção na parceria poder público/ sociedade, como o único caminho a ser seguido para alcançarmos a tão almejada melhoria dos padrões de ocupação de nossa cidade.
Um abraço,
Ignez

Nenhum comentário: