VARIEDADES



Volta ensaiada

Acabou La Tequila, uma das bandas mais influentes e subestimadas dos anos 90 se reúne hoje no Oi Futuro

Carlos Albuquerque


RIO - Canastra vai trazer as pessoas amadas de volta em um dia. O grupo encerra hoje sua minitemporada no Oi Futuro de Ipanema, iniciada na sexta, com uma reunião do Acabou La Tequila, uma das mais influentes e subestimadas bandas dos anos 90. Do fértil Tequila, que chegou a lançar dois cultuados discos independentes, saíram nomes como Kassin, Nervoso e Renato Martins. Foi justamente este último - guitarra, voz e líder do Canastra - o responsável, ainda que por caminhos dolorosos, pela reunião desses amigos de adolescência, que naquela década estudaram juntos no CEL da Lagoa.
- A minha mãe morreu recentemente, e isso fez com que todos nos reencontrássemos - conta Renato. - Não que estivéssemos totalmente afastados, sempre fomos amigos, mas as agendas pessoais andavam nos mantendo distantes. E aí, como o Canastra tinha esses shows marcados, resolvemos improvisar essa participação do Acabou La Tequila no nosso show.
No Oi Futuro, o Canastra vai abrir uma janela no tempo e voltar a 1995, quando o Acabou La Tequila surgiu, com uma fita demo de sete músicas, misturando rock, reggae, ska, MPB e latinidades. No ano seguinte, o grupo lançou seu primeiro disco, de título homônimo, pelo selo Excelente Discos. Em 1999, um segundo disco foi gravado, mas problemas com a gravadora Abril Music fizeram com que "O som da moda" só fosse lançado em 2004, pelo selo Ping Pong, de Kassin, quando o Acabou La Tequila já não existia.
- A gente sempre foi um peixe fora d'água nos anos 90 - lembra Kassin. - Não éramos da Hemp Family, não éramos mangue beat, não éramos de turma alguma. A gente tinha três guitarras, duas baterias, era um formato inusitado e nada comercial.
No encontro, que vai contar também com Léo Monteiro, da formação original do Acabou La Tequila, e o baterista Barba (Los Hermanos e Canastra), vão ser lembradas músicas dos dois discos, como a adorada "Não preciso de ninguém".
- Essa certamente vai ser uma das tocadas, porque ela já tinha metais, e vamos aproveitar os do Canastra - diz Kassin. - Se pudesse, tocava todas as músicas da gente.
Talvez seja uma questão de tempo. Segundo Renato, o grupo planeja fazer, em breve, um show inteiro do Acabou La Tequila e, mais tarde, gravar novas músicas.
- Hoje é mais fácil gravar um disco e botar registros ao vivo no YouTube. E o público parece mais aberto também às misturas que a gente fazia. Independentemente disso, olhando para trás, vejo que o Acabou La Tequila foi crucial para tudo o que nós fizemos depois.
O show do Canastra no Oi Futuro Ipanema (Rua Visconde de Pirajá 54, Ipanema) acontece às 20h. Ingressos a R$ 15. Mais informações pelo tel.: 3201-2010

Nenhum comentário: