CONFUSÃO EM IPANEMA

Carro é incendiado em Ipanema e dois menores são apreendidos

POR MARCELLO VICTOR

Rio - Pela segunda madrugada consecutiva a Zona Sul do Rio foi alvo de bandidos que vem aterrorizando o Rio de Janeiro. Um carro foi incendiado na Rua Farme de Amoedo, uma das principais do bairro de Ipanema, na Zona Sul da capital fluminense. O veículo tinha sido comprado na véspera. Os dois menores apreendidos, suspeitos do crime, teriam sido obrigados por um traficante do Morro do Cantagalo, de onde seriam moradores, a cometer o crime.

Segundo o proprietário do Fiat Punto preto, placa KQP-4674, um psicólogo de 36 anos que preferiu não se identificar, ele dormia quando foi acordado pela síndica do prédio informando que seu veículo estava pegando fogo. Moradores iniciaram o combate às chamas, que foram debeladas por bombeiros do quartel de Copacabana. Acionados, policiado 23º BPM (Leblon), fizeram um cerco pelas ruas do bairro e principalmente no entorno do Morro do Cantagalo. Os dois menores suspeitos foram encontrados na escadaria próxima ao acesso ao elevador panorâmico que liga a comunidade à estação General Osório do Metrô, em Ipanema. Eles teriam quebrado o vidro do veículo, derramado combustível e ateado fogo. Nenhum material foi encontrado com eles.

"Comprei o carro ontem. Quando estacionei na rua ainda pensei: tomara que não aconteça nada. Fiquei transtornado no início, mas, posteriromente satisfeito por nada ter acontecido com ninguém ou com o patrimônio alheio", disse o psicólogo, que mora na região há seis anos.

Policiais do 23º BPM disseram na 14ª DP (Leblon) que os dois menores confessaram que atearam fogo no veículo. A ordem para o ataque teria sido repassada a eles por remanescentes da quadrilha do traficante Paulo Cesar Figueiredo, conhecido como Bolão, preso há cerca de um ano e meio em Vila Velha, no Espírito Santo. Ele chefiava o tráfico de drogas nos morros Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, comunidades hoje ocupadas por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Na madrugada de quinta-feira, o empresário do ramo de eventos Marcondes Valois, de 45 anos, viveu mais um pesadelo com um veículo de sua propriedade. O Renault Clio preto placa LPC-1041 foi queimado por dois homens, na Rua Jornalista Orlando Dantas, em Botafogo, na Zona Sul, na região do Palácio Guanabara, sede do governo do Rio. O carro tinha sido comprado há 10 dias e não estava no seguro. A dupla acabou presa. Não houve feridos.

Segundo o empresário, ele tinha chegado em casa e se preparava para dormir quando escutou duas explosões, por volta de 1h. Ao saber que um veículo estava em chamas ele desceu de seu apartamento para verificar e descobriu se tratar de seu veículo. Após o ataque, PMs do Posto de Policiamento Comunitário (PPC) do Morro Azul, no Flamengo, conseguiram prender Wellington Pereira da Silva, de 21 anos, e Fernando Buecker dos Santos, 25, na Praia de Botafogo, na altura da Rua Marquês de Abrantes, a dois quarteirões do atentado.

Com os acusados foi encontrada uma garrafa plástica com cerca de dois litros de gasolina e caixas de fósforos. Em uma mochila também foram encontradas duas camisas e dois bonés que, possivelmente, seriam usados pela dupla para despistar a polícia. Eles foram reconhecidos por um morador de rua que flagrou a dupla ateando fogo no carro.

Nenhum comentário: