CARNAVAL 2010

Enviado por Bruno Rohde -

Turistas são assaltados dentro de albergue em Ipanema

Um albergue localizado na Rua Paul Redfern, em Ipanema, foi assaltado na madrugada deste sábado. Três homens entraram no local por volta das 5h e roubaram máquinas fotográficas, passaportes, relógios e dinheiro de seis turistas hospedados no albergue. Os bandidos também levaram cerca de R$ 3 mil do estabelecimento. Policiais da Delegacia de Apoio ao Turista (Deat), no Leblon, investigam o caso. Eles vão tentar identificar os criminosos pelas câmeras de segurança do albergue.

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

Bloco Bafafá tumultua o trânsito na Avenida Vieira Souto, em Ipanema

Plantão Publicada em 20/02/2010 às 17h13m

Gabriel Menezes

RIO - Foliões do bloco Bafafá e vendedores ambulantes já tomam metade da pista da Avenida Vieira Souto, na altura do Posto 9, em Ipanema, que está liberada para o tráfego. O trânsito está tumultuado no local.

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

http://www.youtube.com/watch?v=w4ZqzET7c_g


ROLA PREGUIÇOSA

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

http://www.youtube.com/watch?v=Ti2vLE0Ws2c


QUE MERDA É ESSA ?

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

http://www.youtube.com/watch?v=u_PsBNTx7J8

SIMPATIA É QUASE AMOR

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

http://www.youtube.com/watch?v=5dZV4uWfpzk

BANDA DE IPANEMA

FIM DO HORÁRIO DE VERÃO



Horário de verão termina neste sábado
iG São Paulo

Moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País devem ficar atentos neste final de semana. À meia-noite de sábado, dia 20, acaba o horário de verão e os relógios devem ser atrasados em uma hora.
Metrô/SP operará 1h a mais após fim do horário de verão

Getty Images

Brasileiros devem atrasar relógio
O horário de verão começou no dia 18 de outubro de 2009 e tinha como objetivo reduzir a demanda de energia elétrica nas regiões atingidas, principalmente entre as 18h e 20h.
Porém, como o atual horário de verão coincidiu com altas temperaturas, que elevaram o uso de ar-condicionado e ventiladores em escritórios e residências, é provável que a econômica de energia prevista pelo governo não aconteça. De acordo com o secretário-adjunto de Energia do Ministério de Minas e Energia, Ildo Wilson Grudtner, deve haver redução na expectativa de economia total de 0,5% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste.
"Deve ficar próximo de 0,5%, que é o valor histórico. Um pouco acima ou abaixo, provavelmente um pouco abaixo", disse. De qualquer modo, Grudtner disse que o governo ainda não tem dados consolidados sobre os efeitos do Horário de Verão no consumo e só deverá tê-los em março.
O horário de verão está em vigor nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL

http://www.youtube.com/watch?v=x-fNL838o_Y


QUEM NÃO VIU ??? VEJA AGORA,PRAIA DE IPANEMA NO CARNAVAL !!!!!!!

FIM DE SEMANA

Agenda

Fim de semana com 22 blocos no carnaval de rua do Rio

O Globo

RIO - Os foliões que vão aproveitar o restinho de carnaval neste fim de semana devem ficar atentos aos 22 blocos programados para desfilar pela cidade. O Monobloco, que completa dez anos, promete arrastar amanhã mais de 400 mil pessoas pelas ruas do Centro. Apesar do clima de festa, a prefeitura lembra que quem for com muita sede aos blocos e cometer exageros, como urinar em local público e estacionar veículo em área proibida, estará na mira da fiscalização.

A Riotur informou que, neste sábado e domingo, haverá 710 banheiros químicos instalados nos locais de passagem dos blocos. Somente para o Monobloco, no Centro, serão usados 326 banheiros. Além disso, haverá 60 no Bafafá, em Ipanema, e 80 no Mulheres de Chico, no Leblon. Fiscais da Secretaria Especial da Ordem Pública vão reprimir a ação de ambulantes.

Veja o roteiro dos blocos neste fim de semana: SÁBADO

SALSERO BAILE CLUBE: às 12h, no coreto da Praça São Salvador, em Laranjeiras.
NINGUÉM É DONO DE NINGUÉM: às 14h, na Avenida Lucio Costa, entre as avenidas Glaucio Gil e do Contorno, no Recreio.
BANDA DA AMIZADE: às 14h, na Rua Tadeu Kosciusko, na Lapa.
MULHERES DE CHICO: às 15h, se apresenta na Praça Antero de Quental, no Leblon.
BAFAFÁ: às 15h, se apresenta em frente ao Posto 9, em Ipanema.
PELA SACO: às 16h, na Praça Corumbá, em Botafogo
NÃO MEXE QUE FEDE: às 16h, na Avenida Atlântica, no Leme.
SEPULTA CARNAVAL: às 16h, na Rua Ana Leonídia, no Engenho de Dentro .
VACA ATOLADA DOS EMBAIXADORES DA FOLIA: às 16h, na Avenida Gomes Freire, Lapa.
BLOCO DAS PIRANHAS DO SÃO ROQUE: às 16h, na Rua Frolick, São Cristóvão.
BERÇO DO SAMBA: às 20h, nos Arcos da Lapa.
DOMINGO

MONOBLOCO: 8h, na Avenida Rio Branco, esquina com Presidente Vargas, Centro.
BLOCO DA RIBEIRA: às 10h, na Praça Iaiá Garcia, na Ilha.
CONJUNTO HABITACIONAL BARANGAL: às 10h, na Avenida Vieira Souto, entre as ruas Joana Angélica e Garcia D'ávila, em Ipanema.
FOFOQUEIROS DE PLANTÃO: às 12h, Rua Jardim Botânico, en$a Rua Pacheco Leão e a Praça Santos Dumont.
7 DE PAUS: às 12h, na Praça Barão de Drummond, em Vila Isabel.
TÔ NO RECREIO: às 14h, na Avenida Lucio Costa, entre as avenidas Glaucio Gil e do Contorno, Recreio.
FANFARANI: às 14h, na Praça Chaim Weizman, em Botafogo.
VAI TOMAR NO GRAJAÚ: às 14h, na Avenida Engenheiro Richard, no Grajaú.
GALINHA DO MEIO-DIA: às 15h, na Avenida Delfim Moreira, no Leblon.
CALDO BELEZA: às 15h30m, na Praça Marinha do Brasil, no Flamengo.
BOKA DE ESPUMA: às 16h, na Rua Marquês de Olinda, em Botafogo

XIXI NA RUA





Foto por Deisi Rezende/Agência O Dia/Agência Estado
Banheiros públicos holandeses foram instalados experimentalmente no Carnaval de rua do Rio para diminuir filas dos banheiros químicosOs polêmicos banheiros holandeses instalados pela Prefeitura do Rio de Janeiro durante o Carnaval deste ano, apelidados de “fraldões” por causa de uma portinhola que esconde parte do corpo do usuário, serão instalados novamente neste fim de semana de encerramento da folia. Só em Ipanema, na zona sul carioca, durante a passagem do bloco Simpatia é Quase Amor no domingo (14), dez desse banheiros “captaram” 14 mil litros de urina em quatro horas.
A prefeitura fez a medição experimentalmente somente em um bloco. Foram distribuídos pela orla da zona sul, centro e no Sambódromo 30 banheiros cedidos pela empresa holandesa Patent7000, criadora do mictório, para que a prefeitura testasse a eficiência do equipamento. Cada equipamento tem quatro divisórias e capacidade para 450 litros de urina -1.500 utilizações- e pesa 85 kg.
O próprio caminhão que faz o reboque do equipamento pode esvaziar a urina no sistema de esgoto. O banheiro não pode ser chamado de químico, já que não há uso de nenhum produto onde os dejetos ficam depositados. No site da empresa, os banheiros instalados no Rio são os únicos que aparecem com as portinhas que escondem da cintura até aproximadamente a altura do joelho.
O modelo convencional do mictório não tem portas, que são apresentadas pela empresa como “acessório” opcional. Cerca de 4.400 banheiros químicos foram distribuídos pela cidade no Carnaval.
A prefeitura alugou somente 400 desse montante, o restante foi cedido pela companhia de cerveja patrocinadora do Carnaval de rua. O volume de banheiros foi insuficiente para os três milhões de foliões espalhados em 500 blocos.
As filas eram imensas e o mau cheiro constante. A RioTur (empresa municipal de turismo), responsável pela organização do Carnaval, ainda não informou se os novos banheiros serão incorporados à festa do próximo ao ou mesmo em outros eventos da cidade.


VOLEI

Atletas invadem as areias de Ipanema para a disputa do Rei da Praia 2010

Pedro Solberg tenta defender o título conquistado no ano passado

Lucas Loos Rio de Janeiro

Neste final de semana, oito dos principais jogadores de vôlei de praia do Brasil vão invadir as areias de Ipanema com um só objetivo: tornar-se o Rei da Praia. A competição vai reunir desde atletas mais experientes como Ricardo, Marcio, Fábio Luiz, Harley e Franco, que substitui o campeão olímpico de 2004, Emanuel, até os mais jovens como Alison, Bruno Schimidt e Pedro Solberg, atual vencedor do desafio. O torneio será dividido em duas chaves. No grupo A estão: o campeão olímpico de 2004 Ricardo, o brasiliense Bruno Schimidt e os capixabas Alison e Fábio Luiz. No B a briga também vai ser boa. O Rei da Praia em 2009, Pedro Solberg, terá como companheiros e rivais: Harley, Franco e Marcio, medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim, em 2008.

EU REPORTER

Eu Reporter

Desordem

Moradora de Ipanema reclama de música alta, ambulantes e mijões no carnaval de rua no Rio

Texto da leitora Adriana Camargo

RIO - Como recém-moradora de Ipanema, Zona Sul do Rio, fiquei chocada com a contradição que observei entre o veiculado pela mídia e o que presenciei, da minha janela, durante os infindáveis quatro dias de carnaval. Feita refém dentro do meu apartamento, fui agredida por um som colocado na calçada por um estabelecimento comercial na Rua Farme de Amoedo em volume absolutamente inaceitável para um espaço aberto (rua) e cercado de prédios residenciais, apesar de ali também haver vários restaurantes e espaços de entretenimento. O limite de decibéis ultrapassava qualquer bom senso, sendo, repito, uma agressão aos moradores dos edifícios e aos frequentadores dos outros bares e restaurantes das redondezas.

O tipo de som e o volume talvez seriam adequados para uma boate. Vai a uma boate quem quer. E é voluntário estar em uma boate. Não é compulsório. Mesmo com todas as janelas fechadas, ar condicionado ligado, era enlouquecedor e uma tortura permanecer dentro de casa. Sem contar que o estilo das músicas era degradante. Nada a ver com o resgate do carnaval do Rio que a mídia, a Sebastiana e outros órgãos tentam promover, o carnaval de rua brincalhão de outrora.
Música eletrônica de festas rave e funks com letras da mais baixa categoria.
Vi entrevista da Associação Comercial na Rede Record festejando aumento nas vendas e atribuindo o sucesso à falta de chuva e à "música na rua". Mas isso não é justo nem decente, pelos fatos que relatei. Não se justifica e não sei se há amparo legal para torturar pessoas dessa maneira em nome de "aumento nas vendas", sem a menor fiscalização.

As notícias veiculadas na televisão, nos jornais, em toda a mídia davam conta dos esforços do poder público em coibir o "xixi na rua". Pois na Rua Farme de Amoedo não houve uma detenção sequer, e o mictório em paredes, portas de prédios e portões de garagens, inclusive onde moro, parecia instituído e liberado. Fiscalização para isso, zero. Como zero foi a fiscalização para os ambulantes, que, vendo a oportunidade de faturar um "extra", se apropriaram das calçadas, sendo que alguns deles dormiram pelo menos três dias na porta do prédio em que moro, se revezando e guardando o "ponto" para a chegada da tarde e da noite, quando vendiam, além de bebida alcoólica, toda sorte de alimentos que, imaginamos, não sejam garantidas quanto à higiene ou qualidade.

Há anos visito familiares que residem na Farme de Amoedo, nesta época de carnaval. Acabo de ser transferida, pelo meu trabalho, para o Rio de Janeiro e de me mudar para a mesma rua. Nunca vi um espetáculo tão deprimente quanto o deste ano. Precisamos agir para que não se instale esse absurdo de "terra de ninguém". Os moradores da Farme de Amoedo pedem ajuda para civilizar a brincadeira e para que haja respeito e direitos para todos. Por enquanto, estou me sentindo ultrajada e humilhada pelo descaso da prefeitura neste carnaval de 2010.

REI DA PRAIA

Várias gerações do voleibol se enfrentam no Rei da Praia neste final de semana

Gazeta Press

Um confronto entre atletas de várias gerações do vôlei na areia promete marcar a 12 edição do Rei da Praia, que está marcada para os próximos sábado e domingo (20 e 21 de fevereiro) na praia do Ipanema. O destaque é o possível enfrentamento de Franco, de extensa carreira nos anos 90 e 2000, e Bruno Schimdt, jovem e estreante no torneio.
Além deles, os atletas Ricardo, Harley, Pedro Solberg e Alison conversaram sobre suas expectativas e o alto nível em que o vôlei de praia masculino se encontra. Fabio Luiz e Márcio não puderam comparecer ao evento, mas chegam ao Rio para lutar pela coroa na sexta-feira (19).
O atual Rei da Praia, Pedro Solberg, deu início à coletiva falando um pouco sobre a oportunidade de tentar o bicampeonato. Feliz com sua chave de jogos, Pedro ressaltou a importância da presença de Franco, veterano atleta que substituirá Emanuel no torneio. "Os jogadores que estão aqui são os melhores. Estou muito satisfeito com minha chave, especialmente por ter a oportunidade de jogar com o Franco, que eu admiro muito", afirmou.
Franco, que chegou a se manifestar com a organização quando soube que não estaria na lista de escolhidos para o torneio, no fim do ano passado, prometeu não desapontar a torcida. "Substituir o Emanuel é uma honra, espero representar à altura a ausência dele. Vou tirar o melhor de cada jogador e, mesmo com meus 20 anos de experiência, quero aprender com a molecada", afirmou.
O estreante Alison quer mostrar tudo o que sabe e o que o levou ao titulo de campeão brasileiro do ano passado. "Esse ano é especial pra mim, participo pela primeira vez do Rei da Praia. Acho que o ideal será curtir com os parceiros cada jogo e cada ponto conquistado. Meu forte é o bloqueio, mas quero mostrar outros fundamentos na competição", contou o campeão nacional de 2009.
Um dos mais elogiados na última temporada, Harley está trabalhando cada vez mais para levar o título inédito pra casa. "Não estou ficando mais velho, estou é mais experiente, com uma cabeça melhor. Creio que essa seja minha melhor fase, está na hora de aumentar o meu currículo com a coroa de Rei da Praia", afirmou.
Outro novato nas areias de Ipanema, Bruno Schmidt sempre sonhou em participar do Rei da Praia. Com apenas 23 anos, o sobrinho do cestinha Oscar Schmidt diz estar pronto para o confronto. "Além de realizar um sonho, espero jogar bem. É um prazer estar ao lado das feras do vôlei de praia. De pouco em pouco vou conquistando meu lugar entre eles também", afirmou Bruno.
O baiano Ricardo, o único a participar das 12 edições do Rei da Praia, está contente com o nível da competição deste ano. "É muito bom sempre poder jogar, você espera o ano inteiro por isso. Esse ano vai ser disputado, o Rei da Praia vai ter o nível que merece, com jogos e chaves difíceis. É isso que valoriza o evento e o torna especial", encerrou o supercampeão da modalidade de areia do vôlei.

CARNAVAL 2011

Limites para a folia

Leblon, Ipanema e Gávea terão menos blocos em 2011

Rogério Daflon e Ludmilla de Lima

RIO - Nem todo mundo vai poder colocar seu bloco na rua em 2011 - pelo menos nos bairros de Leblon, Ipanema e Gávea. De acordo com o secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, devido ao inchaço de grupos carnavalescos nas ruas desses três bairros, a prefeitura vai reduzir o número deles, visando a dar mais tranquilidade a moradores e comerciantes. Donos de bares e restaurantes da Rua Dias Ferreira, no Leblon, fizeram seu grito de protesto contra a presença de milhares de foliões ali nos dias de carnaval.
- Foi muito transtorno para os comerciantes - afirmou o secretário, acrescentando que, na Rua Dias Ferreira, os blocos não vão mais passar.


Antonio Pedro condicionou o aval a blocos no ano que vem à tradição.
- Não há como vetar blocos como Simpatia é Quase Amor, Suvaco do Cristo ou Banda de Ipanema. Mas nós autorizamos mais de 400 blocos este ano e, após avaliação da Coordenadoria de Carnaval de Rua, vamos rever o número nesses três bairros da Zona Sul. Vamos tentar colocar os blocos mais novos em outros lugares.
A decisão de quantos blocos serão cortados sairá após a secretaria analisar relatório da Coordenadoria dos Blocos de Rua.

A presidente da Sebastiana, a Associação Independente dos Blocos da Zona Sul, Santa Teresa e Centro, Rita Fernandes, defende uma melhor distribuição dos blocos:
" Na segunda-feira havia vários vários blocos em Ipanema e nenhum na Tijuca. É necessária essa redistribuição geográfica, mas não é a prefeitura que vai impor "
- Na segunda-feira havia vários vários blocos em Ipanema e nenhum na Tijuca. É necessária essa redistribuição geográfica, mas não é a prefeitura que vai impor. Isso tem que partir do organizador
.
Na Rua Dias Ferreira, os blocos que saíram causaram grande confusão. Segundo comerciantes do corredor gastrômico, o número de banheiros químicos foi insuficiente, obrigando os foliões a urinar na rua ou a procurar os estabelecimentos. Em alguns momentos, houve discussão na porta de bares e restaurantes que tentaram proibir o uso dos banheiros por quem estava na folia.

Sócio do Mok Sakebar e Minimok, Eduardo Preciado conta que gerentes e proprietários chegaram a ser ameaçados por pessoas que queriam entrar de qualquer maneira nos restaurantes. Com o trânsito interrompido, lixo na rua e o tumulto provocado pelos foliões, ele calcula uma queda no movimento de 60%, principalmente na sexta e no domingo de carnaval.
- Os clientes que se aventuravam recebiam quase que respingos de urina, porque muitos usaram as jardineiras dos restaurantes como mictórios. Há uma revolta geral; moradores e comerciantes não foram consultados sobre os blocos - diz o sócio do Mok.

CARNAVAL 2011

Folia de rua será remanejada

Prefeitura do Rio não vai autorizar novos blocos na Zona Sul e mudará horário e localização de alguns desfiles

Rio - A decisão da Prefeitura do Rio de não conceder novas licenças para desfiles de blocos nos bairros de Ipanema, Leblon e Gávea em 2011 foi comemorada por autoridades, moradores e comerciantes da região. Alguns serão remanejados e terão horário modificado. O objetivo é minimizar os transtornos causados pela passagem dos grupos nesses bairros. Este ano, o Carnaval de rua do Rio bateu recorde: foram três milhões de pessoas.

A partir da próxima semana, a Riotur começa a analisar quais são as melhores alternativas de realocação dos blocos na cidade. Segundo a Prefeitura, nenhum bloco será extinto.A Riotur proibirá blocos na Rua Dias Ferreira, no Leblon, conforme noticiou ontem o ‘Informe do DIA’. Gerente do Bar Colinda, Olavo Ferreira, comemorou: “Não dá para ter mais blocos na Dias Ferreira. A gente tem mais prejuízo que lucro”.
A Prefeitura ainda não decidiu se vai transferir blocos de um bairro para outro. Mas a presidente da Associação de Moradores de Ipanema (Amipanema), Maria Amélia Loureiro, vai reivindicar que menos grupos desfilem lá. Só o Simpatia é Quase Amor atraiu 50 mil domingo. “Vamos debater isso na reunião do Conselho Comunitário de Segurança. Com o metrô da General Osório, aumentou bastante o número de pessoas nos blocos e o bairro ficou muito sujo”. O comandante do 23º BPM (Leblon), Sérgio Alexandre Nascimento, aplaudiu a iniciativa de reorganização: “Quanto menor o número de blocos para que a gente policie, melhor. Este ano não tivemos condições de tomar conta de todos”.

CARNAVAL 2010

Nosso blog já tá na rua

Tudo sobre os blocos de carnaval do Rio

Enviado por Juliana Rangel e Cláudio de Souza

Vai recomeçar aquele período chatinho até o Revéillon

Oi geeeente,Depois dessa maratona toda, vários blocos ainda vão rolar até o fim de semana! Mas a nossa participação termina por aqui, com a nossa já tradicional eleição dos que mais se destacaram no carnaval. Vocês podem continuar utilizando o blog para mandar dicas de blocos e opiniões pelos comentários ou pelo Twitter. Nós também poderemos voltar para fazer alguns comentários...Ao todo, foram mais de 50 posts cobrindo ensaios, disputas de samba, desfiles e polêmicas que marcaram o carnaval. O choque de ordem esteve no centro delas e nosso balanço até que é positivo. Não houve o desleixo que havia com o carnaval de rua - e, principalmente, o trânsito, funcionou melhor que em anos anteriores.

Além disso, a temida "baianização do carnaval", com determinação de locais específicos para desfiles, cobranças de mortalhas e etc, também não aconteceu. Tá certo que alguns blocos reclamaram da necessidade de entrar com o pedido para autorização do desfile muito cedo (seis meses antes) e, portanto, não conseguiram sair. O desafio será a Prefeitura organizar isso de uma forma menos rígida. Mas, como vocês viram no noticiário, o carnaval do Rio este ano atraiu mais gente que Salvador e seria uma irresponsabilidade deixar a coisa da forma que estava.

Alguns blocos que conseguiram sair sem o aval da Prefeitura, bem ou mal, contaram com a infraestrura de blocos maiores, com esquema de tráfego e banheiro. E não custa nada se organizar um pouco antes, para que a coisa funcione melhor para todos, inclusive os que não gostam de folia.Mas o carnaval do choque foi também o do xixi preso. Ao todo, mais de 300 pessoas foram detidas urinando na rua. Tá certo que isso não é nem um pouco correto, mas ainda é preciso oferecer mais banheiros, e com melhores condições de limpeza. Em alguns blocos, principalmente os da Sebastiana, havia banheiros em número suficiente, mas em muitos eram praticamente inexistentes.

A Rio Branco, tradicional local de desfiles, foi um dos locais em que a sujeira e o mau cheiro imperaram. Os banheiros da Lapa também não deram conta e transbordavam.Ficar na fila durante 15 minutos para depois fazer xixi em um cubículo cheio de cocô espalhado pela parede é tão humilhante quanto se abaixar atrás do carro. O ideal seria organizar algum esquema de limpeza durante os blocos.Aqueles banheiros novos que a Prefeitura colocou como teste (em que é possível ver a pessoa urinando) também não funcionaram. Além de serem um pouco constrangedores tanto para quem faz xixi quanto para quem passa ao lado, são muito fedorentos.
Ontem no calçadão da praia de Ipanema, perto do posto 9, estava um cheiro horroroso! Algo de se espantar turista!Mas a ideia é manter a discussão para que a coisa melhore cada dia mais...Bem, nos próximos dias temos ainda Voltar pra Quê, hoje, na Cinelândia, a partir das 18h; Mulheres de Chico, sábado, no Leblon, às 15h, Bafafá na praia de Ipanema no mesmo dia e horário, Monobloco no domingo, às 8h, na Rio Branco, Zoobloco no mesmo horário no Aterro, e vários outros (CLIQUE E CONFIRA!)
Segue a agora nossa tradicional eleição!
Copie os quesitos e dê seu voto nos comentários!!!- O mais colorido: Boitatá, Boitolo e Céu na Terra, como bicampeões, mas em todos os blocos as pessoas se fantasiaram muito!-
O mais divertido: Sassaricando e Pede Passagem (Juliana) e Escravos da Mauá e Epa Rei (Cláudio)-
O mais organizado: Imprensa que eu Gamo-
O mais zoneado: Me Beija que eu sou Cineasta. Mas, às vezes, como é o caso, até no bom sentido!-
O mais propício para beijar na boca: todos (mas os solteiros podem se manifestar à vontade)-
O que tinha a melhor vibração: Pede Passagem e Sassaricando (Juliana)e Escravos da Mauá e Epa Rei (Cláudio)-
O mais tranquilo para dançar: Sassaricando, Meu Bem, Volto Já e Escravos da Mauá-
O que tinha o melhor samba: nosso voto suspeitíssimo vai para o Simpatia é Quase Amor-

O que deu mais confusão: nossa maior felicidade foi não ter visto nenhuma briga neste ano!!!
Os foliões estão de parabéns!-
Onde rolaram mais furtos: o desfile do Bola Preta da sexta-feira antes do carnaval é um forte candidato-
O que tinha mais pitboy: não vimos muitos, mas os arredores do Vira-Lata, no Leblon, estava esquisito.-
A melhor fantasia: Desempregadas da Help fazendo manifestação para a boate reabrir, blocos das trepadeiras, chá da Alice no País das Maravilhas (Juliana) e Pedro Ladeira, Avatar, Mulheres Trepadeiras, Engov (Claudio)-
O melhor de todos os tempos: o bicampeonato vai para o folião do carnaval de rua, que se comportou de forma exemplar (Juliana) e o desfile dos Escravos da Mauá.

QUEM VIVER VERÁ !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Informe do DIA:

Menos blocos

POR FERNANDO MOLICA

Rio - O número de blocos no Leblon, na Gávea e em Ipanema será reduzido no Carnaval do ano que vem. Para o secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, o excesso de desfiles prejudicou esses três bairros em 2010. De acordo com o secretário, o critério de antiguidade será decisivo para definir quem será autorizado a desfilar.

Ele decidiu também proibir blocos na Rua Dias Ferreira, no Leblon, onde há muitos bares e restaurantes. Os comerciantes de lá reclamaram dos transtornos causados pelos foliões.

Fim dos cercadinhos

Outra mudança: Antonio Pedro afirmou que a prefeitura não vai autorizar blocos que reservem espaço para VIPs ou para quem tiver comprado camisetas. “A rua é do povo”, diz. O bloco de Preta Gil — o A Coisa Tá Preta — foi um dos que desfilaram com cercadinhos.

"PROMESSA"

Agora que o Carnaval acabou e Ipanema virou um mar de urina e mau cheiro é que vêm com promessas que jamais serão cumpridas.
Promessa

Carnaval de 2011 terá mais banheiros químicos

Ludmilla de Lima e Ediane Merola

RIO - O secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, anunciou nesta quarta-feira que no carnaval de 2011 a cidade terá um maior número de banheiros. Este ano foram quatro mil instalados pela patrocinadora oficial do carnaval e 400 pela prefeitura - além de 30 módulos com quatro mictórios cada um, batizados popularmente como "fraldões", que estão em teste para ficar na cidade mesmo depois do carnaval. O total é mais de quatro vezes o do ano passado. De acordo com estimativas feitas pela Guarda Municipal, cerca de três milhões de pessoas participaram do carnaval de rua até agora - acima dos 2,5 milhões previstos.
(Leia mais: Homens são detidos no Carmelitas por urinar no carro da Operação Choque de Ordem)
Antonio Pedro admitiu o que os foliões na rua já tinham constatado: a manutenção dos banheiros químicos foi falha. Nos dias de folia, a sujeira dos equipamentos e o mal cheiro foram alvo de reclamações de quem acompanhou os blocos do Rio. O secretário diz que, já no sábado, a Riotur percebeu problemas na limpeza dos banheiros e solicitou à empresa Dream Factory para reforçar a operação. Ele afirma que a manutenção também foi prejudicada porque caminhões que transportavam o esgoto retirado dos banheiros encontraram anteontem a Estação de Tratamento de Alegria, da Cedae, fechada.
- Os caminhões ficaram parados. E se os dejetos não são retirados, fica um cheiro horroroso - explicou. Cedae alega falta de planejamento de empresa
Segundo a diretora de planejamento da Dream Factory, Luzia Canepa, o problema com os caminhões ocorreu nas noites de segunda e terça-feira de carnaval. O despejo do material recolhido dos banheiros só foi concluído nas manhãs seguintes. Sobre o pedido da Riotur, ela disse que ainda no sábado mais uma empresa foi contratada para melhorar a limpeza dos banheiros:
- Para o ano que vem, queremos pedir à Cedae para descarregar depois das 18h.
O presidente da Cedae, Wagner Victer, garante que a estação no Caju funcionou todos os dias de carnaval, justamente para atender à demanda dos banheiros químicos:
- Na segunda operamos até 21h e, na terça, até 18h. E não cobramos nada da prefeitura. O problema é deles, de planejamento.
Se o problema foi de planejamento ou não, sobrou para quem brincava o carnaval de rua suportar o mal cheiro e a sujeira dos banheiros. Terça-feira, no desfile da Banda de Ipanema, muita gente se queixou do estado dos equipamentos.
- Está fedendo muito, está muito sujo. Não tem como usar - disse o vigilante Isaías dos Santos, que desistiu de usar os banheiros da Praça Nossa Senhora da Paz.
Em situação pior ficou a multidão que acompanhava a Orquestra Voadora no Aterro do Flamengo.
- Que bom que tem muitas árvores aqui - ironizou a jornalista Vanessa Cristani, que recebeu de um policial orientação para procurar um banheiro na Cinelândia, a cerca de um quilômetro do bloco.
Os 302 foliões detidos ao urinar na rua durante a folia vão passar mais quatro carnavais apertados, sob a mira da lei. Apesar de todos terem assinado um termo na delegacia, comprometendo-se a comparecer ao Juizado Especial, especialistas lembram que a anotação criminal permanece por cinco anos na ficha de quem foi flagrado se aliviando em público. Além disso, quem cometer outro crime neste período, mesmo um delito de menor potencial ofensivo, perderá benefícios concedidos ao réu primário.
Entre os detidos durante o carnaval, havia 13 mulheres e nove estrangeiros de sete nacionalidades (incluindo uma mulher mexicana). Todos os gringos (um peruano, um israelense, dois franceses, um italiano, dois dinamarqueses e um inglês) assinaram termo de compromisso e, caso não estejam mais no Rio no dia de comparecer ao juizado, se voltarem ao país serão encaminhados à Polícia Federal.
O ato de urinar na rua pode ser enquadrado como ato obsceno ou como importunação ao pudor público.

MAURO VENTURA

Enviado por Mauro Ventura
-
Pancadão

"Vai começar a putaria! Vou te comer inteira! Que pererecão!" O berro funk, com todo seu refinamento linguístico, fazia tremer Ipanema por volta de meia-noite de ontem. O som instalado na praia espalhava o batidão pelas redondezas, atingindo os ouvidos de crianças, idosos e adultos.

Foi o coroamento de um dia que começou de manhã, na ida para o trabalho. Como o GLOBO fica ao lado do Sambódromo, você podem imaginar o tormento que é chegar ao jornal. Todo ano é assim, mas este carnaval prometia não ser igual aos que passaram. Segundo a CET-Rio, bastava mostrar o crachá para ultrapassar os bloqueios de trânsito montados no entorno da Passarela do Samba.

Faltou avisar qual bloqueio. Tentei Túnel Rebouças, mas não foi possível. Arrisquei Presidente Vargas e não deu certo. Mais de uma hora depois, consegui falar ao telefone com o diretor de fiscalização que explicou: a única forma de chegar era pela Lapa.

A saída do jornal não foi melhor. Após inúmeras voltas e vários pedidos de informação, consegui chegar ao Rebouças. Mas, como todos sabem, Ipanema no carnaval não é um bairro, é um imenso bloco, permanentemente em atividade. Ruas são fechadas a bel prazer, foliões caminham pelo meio do asfalto, carros ignoram pedestres, pedestres ignoram carros. E assim, mais de doze horas depois de sair de casa para trabalhar, cheguei enfim à garagem - apenas para ouvir o pancadão servir de trilha sonora do que deveria ser uma noite de descanso.

BANDA DE IPANEMA



Rio: fantasias originais se destacam na Banda de Ipanema

Banda de Ipanema arrastou uma multidão no último dia de Carnaval

Foto: Fabiano Rampazzo/Especial para Terra

Direto do Rio de Janeiro
Como de costume, a Banda de Ipanema atraiu milhares de foliões no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, último dia de Carnaval. Diversas fantasias originais e criativas foram o destaque da folia no bloco.
"Essa fantasia é a maneira que encontrei de realizar o meu apoio educativo", disse o programador Alcides Marcel, 25 anos, fantasiado de "bafômetro obsceno". "A ideia foi misturar a lei com a bagunça do Carnaval", disse o folião.
Quatro rapazes fantasiados de "aqualokos" faziam coreografia e chamavam bastante a atenção. Um deles, o estudante Diego André, 22 anos, distribuía papeizinhos com seu e-mail a todos que pediam para tirar fotos com ele. "Não tem como a gente tirar foto por causa da fantasia. Essa foi a maneira que arrumei de obtê-las", afirmou.
Cones de trânsito, cotonetes, caixas de papelão, tudo vira fantasia na Banda de Ipanema. Por volta das 17h30, a banda e seu mar de seguidores tomavam parte da avenida Vieira Souto e suas travessas.





O Portal de Notícias da Globo

Temperatura chega a 41,8º C no Rio nesta terça-feira e cariocas lotam praias

De acordo com o Inmet, foi o dia mais quente do ano. Previsão é de que frente fria chegue à cidade nesta quarta-feira (17).
Carolina Lauriano Do G1, no Rio



A Praia de Ipanema ficou lotada no feriado de carnaval desta terça (16), quando termômetros marcaram 41,8 º C. (Foto: Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo)
Nesta terça-feira (16) de carnaval os termômetros subiram no Rio, registrando o dias mais quente do ano. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o máxima foi de 41,8 º C na Praça Mauá, no Centro. Já a sensação térmica, de acordo com a meteorologista Marlene Leal, foi de 50º C.

O Inmet informou ainda que uma frente fria se aproxima da cidade e nesta quarta-feira (17) a previsão é de céu claro a parcialmente nublado, com possíveis chuvas isoladas no fim do dia. A máxima prevista é de 38º C e a mínima é de 23º C.De acordo com a meteorologista do Inmet, a maior temperatura já registrada no Rio de Janeiro foi em 1984, quando a máxima chegou a 43,1º C.

METRÔ IPANEMA




Bloco dos descontentes

Usuários do metrô reclamam da superlotação de trens e estações no carnaval

Luana Soares

RIO - Quem atendeu ao apelo das autoridades e deixou o carro na garagem durante o carnaval, optando por utilizar o serviço do metrô para não tumultuar o trânsito, já confuso por conta do desfile de inúmeros blocos, se arrependeu. Como a demanda de usuários foi grande, formaram-se filas gigantescas para a compra de bilhetes. O embarque nas plataformas também foi confuso, assim como o acesso às estações, já que as escadas rolantes estavam desligadas. Para piorar, o sistema de refrigeração deixou a desejar. Os foliões encontraram mais problemas nas estações Arcoverde, em Copacabana, General Osório, em Ipanema, e Carioca, no Centro, todas localizadas em locais de grande concentração de blocos.

" O sábado de carnaval parecia uma segunda-feira na hora do rush "

Segunda-feira, após a passagem do AfroReggae por Ipanema, a estação General Osório foi tomada por foliões. Uma multidão teve que se aglomerar na estação à espera das composições. Além das fantasias volumosas, muitos usuários precisaram brigar por um espaço com vendedores ambulantes que estavam no local com isopores.
- É só terminar um bloco que começa essa confusão aqui na frente. Pelo menos, ainda não vi briga - disse Elizabeth Toledo, de 57 anos.
Para fugir da confusão no metrô, que ele experimentou nos outros dias de folia, o estudante Marco Antônio Mattos, de 22 anos, morador da Lapa, preferiu ontem pegar um ônibus.
- A linha que eu utilizo não oferece coletivos com ar condicionado. Em compensação, não é uma sauna como o metrô - reclamou.
Assim como ele, diversos foliões saíram insatisfeitos das estações espalhadas pela cidade. Muitos enviaram suas reclamações para o Eu- Repórter, seção de jornalismo participativo do site do GLOBO. Entre eles, o coordenador de Recursos Humanos Marcelo Santos, de 35 anos, morador da Tijuca.
- O sábado de carnaval parecia uma segunda-feira na hora do rush. Na Estácio, as composições estavam trafegando em intervalos irregulares, às vezes de até 10 minutos - reclamou.
- Sou usuária do metrô, mas durante o carnaval ele está pior do que o normal. No Cordão da Bola Preta, eu fui massacrada pelos foliões. A entrada estava bloqueada pelos seguranças e quando ela abriu foi um inferno - disse a publicitária Mariana Esteves, de 27 anos.
A estudante Karine de Oliveira, moradora do Estácio, diz que o transporte não comportou o volume de pessoas que precisaram do serviço durante o carnaval.
- Se queremos que tudo funcione bem ate 2014 e 2016 tem que começar agora - lembrou.
No site do Metrô-Rio, a concessionária informava que "de sábado a terça-feira de carnaval, entre os dias 13 e 16 fevereiro, o Metrô Rio funcionará 24 horas". Mas, segundo usuários, isso não aconteceu. Paulo Salgado, por exemplo, morador de Brás de Pina, encontrou portões fechados ao chegar de madrugada à estação Vicente de Carvalho.
- Acho fascinante que o principal meio de transporte para turistas se dê ao luxo de divulgar no seu site um horário de funcionamento que não irá cumprir. É uma espécie de brincadeira de carnaval ou algo assim? Estaria a empresa tentando explicitar o seu espírito folião? - questionou Paulo.
" Estaria a empresa tentando explicitar o seu espírito folião? "
De acordo com a assessoria de imprensa do Metrô Rio, por medida de segurança, apenas as escadas rolantes das estações Central, Praça 11 e Estácio foram desligadas, já que muitos usuários desfilam no Sambódromo e podem ficar com as fantasias presas no mecanismo. A mesma medida foi tomada, apenas nos horários de maior movimento, nas estações Arcoverde e General Osório, após a passagem de blocos. Segundo a concessionária, os acessos destinados a deficientes físicos, como esteiras e elevadores, funcionaram normalmente em todas as estações. Em relação ao intervalo de tempo entre as composições, a concessionária informou que ele foi de cinco a dez minutos, de acordo com o movimento. A assessoria do Metrô Rio admitiu que o ar condicionado não estava dando vazão. Problemas em série nos trilhos
O metrô do Rio vem enfrentando problemas de operação há alguns meses. O mais recente ocorreu na noite do último sábado, quando a Estação General Osório, em Ipanema, foi fechada por causa do excesso de passageiros.
Os usuários que desejavam sair do bairro usando o metrô foram obrigados a se dirigir à entrada da Rua Jangadeiros, na esquina com a Visconde de Pirajá.
A superlotação é a queixa mais frequente e ficou pior depois da inauguração da Linha 1A, que liga a Pavuna a Botafogo sem a necessidade de baldeação no Estácio.
Um problema traz outro. Em alguns vagões superlotados, por exemplo, as portas teimam em não fechar.
Além disso, há reclamações constantes sobre o aumento no intervalo de tempo entre a chegada das composições, que, algumas vezes, superou os 10 minutos. O sistema de ar-condicionado é considerado deficiente em muitos vagões - o calor chega a mais de 30 graus no interior de alguns deles. Além disso, já aconteceram alterações que só foram comunicadas após os passageiros já terem entrado nos trens, obrigando-os a sair para esperar uma outra composição.
Para completar, também houve alguns problemas técnicos que puseram em risco a segurança dos usuários. No final do mês passado, o último vagão de uma composição se desprendeu dos demais no momento em que o trem partia da Estação Triagem. Ninguém ficou ferido. Mas, com o vagão "perdido" na Estação Triagem, todos os trens da Linha 2 ficaram inoperantes por mais de 20 minutos.
Dias antes, o sistema de freios de uma outra composição havia travado na Estação Uruguaiana, no sentido Zona Sul, por volta das 16h30m, paralisando os serviços da Linha 1.

CHOQUE DE ORDEM

Choque de Ordem retira 30 barracas usadas como depósitos em Ipanema

Barracas de camping eram usadas para guardar bebida e comida.Produtos eram vendidos por ambulantes durante desfiles de blocos na orla

Do G1, no Rio

Depois de quatro dias de combate a quem faz xixi nas ruas, agentes da Secretaria Especial de Ordem Pública foram à Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, e fizeram uma operação Choque de Ordem na manhã desta terça-feira (16).


No trecho da areia entre os postos 8 e 9, foram apreendidas 30 barracas de camping que serviam para estocar comidas e bebidas que eram vendidas nos blocos que desfilaram pela orla. Durante a operação, foram apreendidas 529 latas e garrafas de cerveja, refrigerantes, guaraná natural e água, 78 cangas, 20 maços de cigarro, quatro guarda-sóis e seis caixas de doce.

ESQUECERAM DE PASSAR PELA VINÍCIUS,CONTINUAM TODAS LÁ !!!!!!

VINÍCIUS DE MORAES


MAIS UM POUCO DA FAVELA DA VINÍCIUS
A ANTÁRTICA E A PREFEITURA SÃO AS CULPADAS PELA DESORDEM ,SUJEIRA,QUE ACABARAM COM IPANEMA NESSE CARNAVAL.
PARA TODOS OS LADOS QUE SE OLHA SÃO BARRACAS,ISOPORES,CARTAZES,UNIFORMES E UM BRINQUEDINHO PARA INCENTIVAR AS CRIANÇAS A BEBEREM NO FUTURO,TUDO DA ANTÁRTICA COM O LOGO DA PREFEITURA.

XIXI NA RUA


Xixi ao vivo ganha aval dos cariocas
Módulos holandeses que permitem que até quatro homens usem ao mesmo tempo devem ser instalados em maior quantidade ano que vem em vários pontos da cidade

POR TAMARA MENEZES

Rio - Depois de testados e aprovados pelos foliões, os novos mictórios públicos apelidados de “mijódromos” pelo prefeito Eduardo Paes podem voltar em 2011. Os módulo de xixi ao vivo, que acomodam até quatro homens se aliviando do aperto ao mesmo tempo, chamaram atenção de curiosos, mas não ficaram livres um instante ontem.
Alguns foliões se queixaram da falta de privacidade na hora de usar as novas alternativas de banheiro público Foto: Paulo Araújo/ Agência O DIA
Paes já declarou que vai aumentar o número de sanitários provisórios no próximo Carnaval e busca modelo mais prático. Essa é a principal característica apontada pelos usuários do novo módulo. Conforme noticiou ontem a coluna Informe do Dia, a peça armazena até 450 litros de urina sem adição de química. Segundo a Riotur, 30 equipamentos foram instalados na cidade, principalmente no Sambódromo e em Ipanema, sem custo.
“Se a população aprovar, eles voltam em maior número”, avisou o secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Melo.
“Já fui três vezes e não peguei fila. O banheiro químico é quente e cheira muito mal”, diz o militar Hugo Leonardo, de 19 anos, que aproveitava um bloco na orla. Para o estudante Fellipe Guerra, de 22 anos, a novidade tem tudo para ficar. “É mais simples, menos demorado e libera banheiros químicos para as mulheres”, avalia.Instalados nas ruas com aval da Riotur, os módulos de origem holandesa são menores que os demais. “É melhor que ir na rua e ocupa pouco espaço. Ainda acho estranho, mas tem que continuar para todo mundo se acostumar”, defende o barman Jerônimo Paes.Não faltaram elogios à higiene do novo modelo. Para alguns, entretanto, a falta de porta é um inibidor. “Fiquei um tempo tentando me concentrar porque todo mundo passa olhando”, disse um usuário, que não quis se identificar. A fisioterapeuta Daniele Segnin, 26 anos, que esperava o namorado, criticou a falta de privacidade. “Todo mundo vê que ele está fazendo xixi”, reclamou.
MIJÕES PRESOS
No resto da cidade, banheiros químicos espalhados e reforço na vigilância não inibiram o xixi fora de lugar. Dezoito pessoas foram presas na madrugada de ontem na Lapa. Mais 23 foram detidas ao longo do dia. Quatro mulheres estavam entre os infratores. As detenções aconteceram na Lapa, Leblon, Ipanema e Botafogo, informou a Secretaria de Ordem Pública. Desde o início do Carnaval, na sexta-feira, 172 pessoas foram presas pela falta de educação.
SEM ÔNUS
Os mictórios provisórios cedidos à cidade do Rio durante o Carnaval são fornecidos pela empresa holandesa Patent7000. Segundo a Riotur, um representante da companhia ofereceu 30 exemplares do modelo Kros para teste sem ônus para a prefeitura. O site da empresa destaca que o equipamento, que pode ser usado até 1.500 vezes antes de ser esvaziado, poupa água, é feito de material reciclado e permite desviar a urina acumulada para a fabricação de fertilizantes naturais. A página na Internet indica que os mictórios são amplamente usados na Holanda, mas têm produção no Brasil para atender ao mercado latino americano.Xixi ao vivo ganha aval dos cariocas
Módulos holandeses que permitem que até quatro homens usem ao mesmo tempo devem ser instalados em maior quantidade ano que vem em vários pontos da cidade
POR TAMARA MENEZES
Rio - Depois de testados e aprovados pelos foliões, os novos mictórios públicos apelidados de “mijódromos” pelo prefeito Eduardo Paes podem voltar em 2011. Os módulo de xixi ao vivo, que acomodam até quatro homens se aliviando do aperto ao mesmo tempo, chamaram atenção de curiosos, mas não ficaram livres um instante ontem.
Alguns foliões se queixaram da falta de privacidade na hora de usar as novas alternativas de banheiro público Foto: Paulo Araújo/ Agência O DIA
Paes já declarou que vai aumentar o número de sanitários provisórios no próximo Carnaval e busca modelo mais prático. Essa é a principal característica apontada pelos usuários do novo módulo. Conforme noticiou ontem a coluna Informe do Dia, a peça armazena até 450 litros de urina sem adição de química. Segundo a Riotur, 30 equipamentos foram instalados na cidade, principalmente no Sambódromo e em Ipanema, sem custo.
“Se a população aprovar, eles voltam em maior número”, avisou o secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Melo.
“Já fui três vezes e não peguei fila. O banheiro químico é quente e cheira muito mal”, diz o militar Hugo Leonardo, de 19 anos, que aproveitava um bloco na orla. Para o estudante Fellipe Guerra, de 22 anos, a novidade tem tudo para ficar. “É mais simples, menos demorado e libera banheiros químicos para as mulheres”, avalia.Instalados nas ruas com aval da Riotur, os módulos de origem holandesa são menores que os demais. “É melhor que ir na rua e ocupa pouco espaço. Ainda acho estranho, mas tem que continuar para todo mundo se acostumar”, defende o barman Jerônimo Paes.Não faltaram elogios à higiene do novo modelo. Para alguns, entretanto, a falta de porta é um inibidor. “Fiquei um tempo tentando me concentrar porque todo mundo passa olhando”, disse um usuário, que não quis se identificar. A fisioterapeuta Daniele Segnin, 26 anos, que esperava o namorado, criticou a falta de privacidade. “Todo mundo vê que ele está fazendo xixi”, reclamou.
MIJÕES PRESOS
No resto da cidade, banheiros químicos espalhados e reforço na vigilância não inibiram o xixi fora de lugar. Dezoito pessoas foram presas na madrugada de ontem na Lapa. Mais 23 foram detidas ao longo do dia. Quatro mulheres estavam entre os infratores. As detenções aconteceram na Lapa, Leblon, Ipanema e Botafogo, informou a Secretaria de Ordem Pública. Desde o início do Carnaval, na sexta-feira, 172 pessoas foram presas pela falta de educação.
SEM ÔNUS
Os mictórios provisórios cedidos à cidade do Rio durante o Carnaval são fornecidos pela empresa holandesa Patent7000. Segundo a Riotur, um representante da companhia ofereceu 30 exemplares do modelo Kros para teste sem ônus para a prefeitura. O site da empresa destaca que o equipamento, que pode ser usado até 1.500 vezes antes de ser esvaziado, poupa água, é feito de material reciclado e permite desviar a urina acumulada para a fabricação de fertilizantes naturais. A página na Internet indica que os mictórios são amplamente usados na Holanda, mas têm produção no Brasil para atender ao mercado latino americano.

FAVELA DA VINÍCIUS


ENQUANTO UNS ENRIQUECEM ,OS MORADORES DE IPANEMA,MAIS PRECISAMENTE DA RUA VINÍCIUS DE MORAES,QUE PAGAM ALTOS IPTU,GANHAM LIXO,FAVELAS NAS AREIAS ,CHEIRO DE URINA,FESES E MUITA BANDALHA !
DEVIAM TER UM POUCO MAIS DE CONSIDERAÇÃO CONOSCO,MAS FICAM ESCONDIDOS DURANTE O CARNAVAL.
CHOQUE DA FALTA DE VERGONHA ISSO SIM !
SÓ IPANEMA É QUE ESTÁ ASSIM,NOS OUTROS BAIRROS SEUS MORADORES TÊM O DIREITO DE SAÍREM DE CASA.

QUE CHEIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mictórios da Riotur não são lavados e cheiro de urina fica no ar

Fernanda Prates, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Enquanto a Secretaria Especial de Ordem Pública luta contra o bloco do xixi e, em apenas três dias, levou 161 pessoas presas por urinar em público, uma ideia polêmica causa estranheza nos cariocas: os chamados quatro em um, ou postes químicos, como foram apelidados. São engenhos plásticos onde quatro pessoas podem esvaziar suas bexigas protegidas por uma espécie de portinhola que cobre apenas suas cinturas. Adotada na Holanda, porém, a novidade não tem sido lavada diariamente, como seria recomendável, e o cheiro de urina concentrado tem revoltado muita gente.

– O cheiro pode ser sentido de longe, e não vejo ninguém vindo limpar desde ontem – reclama Daniel Oliveira, guardador de carros na Praça General Osório, em Ipanema. – Às vezes, você vê a urina escorrendo para fora, no chão.

Daniel Frommelt já está familiarizado com as estruturas coloridas - presentes na Sapucaí, Ipanema e Copacabana – porque as viu na Holanda. No entanto, explica a diferença:
– Lá, todo mundo usa, por falta de opção, mas a urina vai direto para o esgoto – comenta. – Mesmo assim, eu já acho meio nojento. Mas aqui a sujeira está além de qualquer coisa humana!
Além do cheiro, a falta de privacidade também é reclamação de alguns passantes, que lançam olhares de reprovação sobre os que se arriscam a usar, confiando na portinhola que lhes cobre o quadril.

– Incomoda ver o cara usando o banheiro, parece que a pessoa está pelada. É muito estranho – reprova a ambulante Roseana Rocha, que vende refrigerantes ao lado de uma cabine na General Osório.

Carla Teixeira, 30 anos, não conseguiu esconder a expressão de reprovação ao ver uma das novidades na praça.

– É muito constrangedor – queixou-se. – Essa portinha deveria ser maior, não cobre quase nada.

Maria Bussade, que passeava pela orla, estranhou o banheiro biológico – segundo a Riotur este é o nome oficial – no meio do calçadão, no Arpoador.

– É esquisito, sem contar que não tem a mínima privacidade – reclamou. – Banheiros públicos não deveriam ficar aí no meio da rua.

Até os guardas de um posto do Choque de Ordem, instalado na orla ao lado de um dos mictórios, estranharam a presença no meio do calçadão.

– Nós chegamos hoje e estava aqui, então imagino que tenha sido instalado ontem mesmo – disse um guarda, que preferiu não se identificar. – Desde então, não vimos ninguém vir limpar. Demorei até para perceber que era um banheiro.

A novidade, no entanto, não desagradou a todos. Alguns elogiaram a praticidade e a economia de espaço – já que o mictório serve a quatro ocupantes em um espaço de 1,15 metro quadrado.

– Eu aprovo. É melhor que o banheiro químico e ocupa bem menos espaço – comentou Ricardo D'ávila, 30 anos, logo após estrear o mictório. – Eu acho que poderia haver mais espalhados pelo Rio, é melhor do que fazer na rua.

Quanto à limpeza, no entanto, D'ávila ressalta:

– Só tem que melhorar o escoamento, porque a urina fica toda acumulada.

ERA SÓ O QUE FALTAVA ! QUEM?????

Riotur não sabe quem limpa os mictórios públicos. Nem a Comlurb

Fernada Prates, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Aparentemente, não é só a população que tem dúvidas quanto à limpeza do novo mictório. Enquanto a Riotur (Empresa de Turismo do Município do Rio) diz não ter “detalhamentos” sobre a limpeza dos engenhos – já que a instalação ainda está “em teste” – a Comlurb também nega essa incumbência. Ao mesmo tempo, a assessoria da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) nega ter informações
.
A razão do anti-higiênico acúmulo de urina é que, assim como os banheiros químicos, o quatro em um não tem sistema de escoamento, precisando ser limpo com mangueiras de sucção a vácuo. Caso seja adotado permanentemente, ele pode ser interligado ao sistema de esgotos da cidade
.
Segundo a Riotur, os 30 banheiros Patent 700 vieram para o Rio como mostruário, e poderão ser adotados em carnavais futuros. As vantagens seriam economia da espaço e portabilidade. Detalhes como limpeza, transporte e custos ainda serão discutidos.

223 levados a delegacias

Segundo a Riotur, a logística dos banheiros ainda está sendo testada, já que 2010 é o primeiro ano com mapeamento dos blocos e da demanda. Enquanto isso, a distância – ou a sujeira – dos banheiros químicos continua afugentando alguns cariocas, que insistem em se aliviar na rua.

Um levantamento da Seop indica que, somando os últimos três fins de semana no Rio, 223 pessoas já foram conduzidas a delegacias e vão responder por ato obsceno. Oito delas eram mulheres. No último domingo, foram 45 presos – 42 só no bloco Cordão do Boitatá, na Praça 15 (Centro). Cinco estrangeiros – um italiano, uma mexicana, dois dinamarqueses e um inglês – foram detidos junto com a legião de brasileiros.

MIJÕES EM CANA !


Carnaval
JB Online

RIO - Na madrugada desta segunda-feira, agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) prenderam 18 pessoas urinando em espaço público na Lapa, somando 149 pessoas desde sexta-feira. Os detidos respoderão por ato obsceno e atentado ao pudor, entre eles, um inglês, um italiano, uma mexicana, e dois dinamarqueses. A pena varia de três meses a um ano de prisão, mas pode ser substituída pela prestação de serviços comunitários.
A Prefeitura do Rio de Janeiro colocou 320 agentes de controle urbano e 1.420 guardas municipais para fiscalizar os blocos do carnaval.
12:26 - 15/02/2010

ACIDENTE EM IPANEMA

Carro capota em Ipanema

Motorista teve ferimentos leves.Outro veículo envolvido teria fugido do local.
Do G1, no Rio, com informações do RJTV


Um carro capotou na tarde desta segunda-feira (15) na esquina das ruas Aníbal de Mendonça e Nascimento Silva, em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Visite o site do RJTV

A motorista do automóvel ficou levemente ferida e foi encaminhada para o hospital Miguel Couto, no Leblon, também na Zona Sul.

Ela afirmou que levou uma fechada de um corsa e acabou perdendo a direção. O outro veículo envolvido no acidente teria fugido do local.

BANDA DE IPANEMA SÓ PARA CRIANÇAS


No fim da tarde, o bloco AfroReggae saiu em cima de um trio elétrico na orla de Ipanema, com o tema "Egito".
Oitenta percussionistas, 17 integrantes da banda e alguns dançarinos embalaram a multidão sob muita marchinha e axé. Teve até funk, com a presença do MC Márcio G.

Um pouco antes, o mundo encantado da fantasia reinou na Banda de Ipanema "para menores". Pelo menos 1.500 pessoas, segundo organizadores, entre adultos e crianças, brincaram o carnaval na Praça General Osório. Reis, rainhas, príncipes e princesas, além de muitos personagens de desenho animado travaram uma acirrada disputa de confete e serpentina embalados por 25 ritmistas da banda, que tocou cantigas infantis e marchinhas.

TEIXEIRA DE MELO - BLOCO VIRTUAL











PRAIA DE IPANEMA

Bloco AfroReggae arrasta milhares de pessoas pela orla de Ipanema

Bruno Cunha


RIO - Cerca de um milhão de pessoas acompanham, neste momento, o desfile do bloco AfroReggae, na orla de Ipanema. Com o tema "Egito", 80 percussionistas, 17 integrantes da banda e alguns dançarinos embalaram a multidão sob muita marchinha e axé. Teve até funk, com a presença do MC Márcio G.

AFROREGGAE

Ipanema tem bloco AfroReggae e ação contra dengue

Concentração começa às 15h, no Posto 9, com muitas atividades de conscietização

Do R7, no Rio

Samba, suor e combate à dengue. Desta vez, a ação acontece nesta segunda-feira (15), na orla de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro, com a saída do desfile do bloco AfroReggae.
A ação faz parte da campanha Rio Contra Dengue Verão 2009/2010. A concentração começa às 15h, no Posto 9.
Esse é o segundo desfile do bloco AfroReggae, que, em 2009, chegou a reunir 300 mil foliões em suas apresentações – uma delas no domingo de Carnaval - dentro da campanha contra a dengue.
Como sempre, a mensagem a ser levada é a da necessidade de combate ao mosquito Aedes aegypti.

VINÍCIUS DE MORAES


Choque da desordem !!!!!!
LIXO ACUMULADO NA ESQUINA DA VINÍCIUS HÁ DOIS DIAS !!!!!
A COMLURB NÃO DÁ VAZÃO À QUANTIDADE DE LIXO PRODUZIDO POR ESSA TURMA QUE VEM PARA IPANEMA ,E AO MESMO TEMPO NÃO EXISTEM LIXEIRAS CONDIZENTES COM O LIXO !!!!!!!!!!!!!!!!! VEGONHA !!!!!!!!
ESSA TURMA,VEIO APENAS PARA FAZER GUERRA DE AREIA SEM SE IMPOPRTAR COM AS PESSOAS EM VOLTA.ELES FAZEM PARTE DA TURMA QUE SE INSTALOU NA BEIRA DA CALÇADA,FORMANDO UMA VERDADEIRA FAVELA AO AR LIVRE !!!! ONDE ESTÁ O CHOQUE DE ORDEM???????SUMIU,O GATO COMEU!!!!!!!!!!!!!!





AMBULANTES TOMARAM CONTA DAS CALÇADAS DA VINÍCIUS!!!
AS AUTORIDADES DEVIAM SE ENVERGONHAR COMO NÓS MORADORES NOS ENVERGONHAMOS DO ESTADO EM QUE FICAM AS RUAS DE IPANEMA.
A AMBEV DEVE ESTAR ADORANDO !!!!! FATURANDO TUDO E MAIS ALGUMA COISA,DEPOIS VAI EMBORA COM O BOLSO CHEIO E NÓS FICAMOS COM O PREJUÍZO !!!!!!!!

BLOCO DA BANDALHA




Com a fiscalização voltada para o carnaval, orla é tomada pela desordem

Publicada em 14/02/2010 às 23h44m
Luana Soares, com colaboração de Isabela Bastos

RIO - Enquanto as atenções dos órgãos públicos estavam voltadas para a fiscalização do Sambódromo e dos blocos de rua, quem aproveitou o domingo de carnaval nas praias da Zona Sul se deparou com um desfile de irregularidades. Em pleno feriadão e com as praias lotadas de turistas, banhistas que procuraram Ipanema e Copacabana sentiram falta dos agentes da operação Choque de Ordem, assim como dos guardas municipais. O GLOBO percorreu ontem as duas praias e não viu sinal da fiscalização. Sem guardas à vista, a bandalha se espalhou à vontade. Vendedores ambulantes usavam caixas de isopor e serviam, tranquilamente, camarão frito e queijo coalho em bandejas levadas até a areia. À beira mar, banhistas jogavam frescobol ignorando a proximidade de crianças e, na rua, motoristas abusavam das filas duplas. Mas a desordem não ficou restrita à orla. Mesmo com a maior parte da fiscalização com os olhos voltados para a festa momesca, os foliões do Cordão do Bola Preta, que desfilou no sábado, no Centro, não deixaram apenas o tradicional rastro de sujeira: ontem, na Cinelândia, um pedaço do monumento em homenagem ao Marechal Floriano Peixoto, de 1910, em ferro fundido, estava no chão.

Dois meses e meio após o início da Operação Verão, e com a demanda extra do carnaval, a prefeitura destacou 117 guardas municipais para a orla, 9% de um efetivo de 1.200 homens reservados pela corporação para atuar em toda cidade em atividades desvinculadas do carnaval. Outros 1.423 agentes estão trabalhando diariamente em pontos de folia, como o Sambódromo, o Centro e bairros com desfiles de blocos.
- Duas coisas podem ter acontecido: ou eles estão de folga por causa do carnaval, ou estão aproveitando em algum bloco por aí. Aqui na praia eu não vi ninguém - reclamou a dona de casa Paula de Freitas, de 47 anos, que estava na Praia de Ipanema.

O inspetor Marcelo Souza, do Grupamento Especial de Praia (GEP), garante que os agentes estavam trabalhando na orla e que, inclusive, houve apreensões de mercadorias. Segundo a Guarda Municipal, ontem, foram registradas 82 ocorrências em Ipanema e Copacabana, sendo 78 relativas a crianças perdidas. O restante foi apreensão de mercadoria.
- Os guardas deviam estar em horário de almoço, ou então em algum atendimento. O posto da Guarda não é fixo. Talvez eles estivessem em patrulhamento e ninguém viu - justificou o inspetor.
Já a Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) informou que 400 fiscais vêm trabalhando em regime de dois turnos para fiscalizar a orla e os blocos que desfilam nas proximidades das praias. A Seop destacou ainda outros 360 fiscais para trabalhar no entorno do Sambódromo e no Centro durante a folia. Procurado para explicar a ausência dos agentes nas praias, o secretário da Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, não atendeu à imprensa ontem. Mas, segundo sua assessoria, ele cobrou explicações da Coordenadoria de Fiscalização de Praias pelas deficiências na fiscalização.

IPANEMA

Rio: passagem de blocos transforma Ipanema em passeio público

14 de fevereiro de 2010 • 17h14 • atualizado às 17h24

Fabiano Rampazzo

Direto do Rio de Janeiro

O tradicional bairro de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, virou um imenso passeio público na tarde deste de domingo. As duas vias da avenida Vieira Souto e todas as suas transversais estão interditadas pela Polícia Militar por causa da sequência de blocos de rua que circulam pelo local.
Com a movimentação, o cenário de uma das mais famosas praias da capital fluminense mudou. De um lado da Viera Souto, o mar Atlântico. Do outro, um um mar de gente. E por falar em mar... "Para mim, esta fantasia é uma homenagem ao mar. Mas imaginei que as pessoas fossem associar aos filme Avatar", disse a estudante Gika Veneza, 22 anos, que chamava atenção no meio das milhares de pessoas por estar pintada de azul.
"São vários vidrinhos de tinta de rosto. Só consegui (pintar) com a ajuda de uma amigo", comentou ela, pintada de azul dos pés à cabeça. Gika, seus amigos e os milhares de foliões aguardavam na tarde deste domingo o carro de som do bloco Simpatia É Quase Amor, que se aproximava pela Viera Souto no sentido Leblon, também na zona sul.
Simpatia é quase amorCom o grito de guerra 'Alô burguesia de Ipanema!', o Bloco Simpatia é Quase Amor nasceu às vésperas do Carnaval de 1985, em meio à campanha pelas Diretas Já e saindo da Praça General Osório em Ipanema, lugar cativo do bloco. Considerado o mais simpático da zona sul, por pouco o bloco não recebeu o nome de "Chapeleta do Heitor", personagem inventado pelo humorista Marcelo Madureira, um dos seus fundadores.
No entanto, o nome não colou e elegeram o personagem Esmeraldo Simpatia é Quase Amor, criado pelo escritor e compositor Aldir Blanc, e batizaram o bloco, que, assim como o personagem, é um fanfarrão, conquistador e simpático. O humorista Bussunda foi Rei Momo do Simpatia durante muitos anos. A banda é comandada pelo Mestre Penha.

Rio: bloco 'Que m... é essa?' lota ruas de Ipanema14 de fevereiro de 2010 • 15h44 • atualizado às 16h15
Comentários
1
NAVIGATION //-->
Notícia NAVIGATION //-->

Folião fantasiado de Chapolin acompanha o bloco na zona sul do RioFoto: Fabiano Rampazzo/Especial para Terra
Reduzir
Normal
Aumentar
Imprimir
Fabiano Rampazzo
Direto do Rio de Janeiro
Tradicional há mais de 10 anos em Ipanema, bairro da zona sul do Rio de Janeiro, o Grêmio Recreativo Esportivo e Cultural Bloco Carnavalesco Que M... é Essa?! atraiu centenas de seguidores na tarde deste domingo. Correndo atrás do carro de som, adultos e crianças divertiam-se mostrando suas fantasias - a maioria deles com uma asa de borboleta nas costas ou uma antena de marciano sobre a cabeça.
"Não contavam com a minha astúcia", disse o Chapolin da folia, representado por Rui Siqueira, 31 anos, que investiu pesado na produção de sua fantasia. "Carnaval é para isso, para se divertir. Por isso, vale interpretar personagens como o da turma do Chapolin", afirmou.
Por causa da movimentação do bloco, a rua Vieira Souto, em Ipanema, estava interditada pela Polícia Militar às 15h30 deste domingo. A via só seria liberada para o tráfego de veículos após a passagem dos foliões, prevista para se encerrar no início da noite.

DOMINGO DE CARNAVAL











ASSALTO

Folião da Banda de Ipanema é esfaqueado durante assalto

Um jovem de 20 anos deu entrada no início da noite de sábado no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, em estado muito grave, com uma lesão profunda no pescoço em decorrência de uma facada. O jovem, que acompanhava a Banda de Ipanema, foi vítima de assalto.
O paciente tinha uma lesão na jugular interna esquerda, veia importante que realiza a drenagem do cérebro, e chegou perdendo muito sangue. Foi submetido a uma cirugia de urgência para a ligadura da veia e seu estado clínico é regular. Está lúcido e em observação, internado em uma enfermaria
.
UNPREST

CARNAVAL 2010

Enviado por Daniel Brunet -
14.2.2010
8h42m
Bloco AfroReggae vai desfilar por Ipanema e Lapa
O Bloco AfroReggae desfila amanhã por Ipanema e, na próxima sexta-feira, pela Lapa. Como em 2009, os desfiles fazem parte da Campanha Cultura Antidengue da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) e levam a mensagem de combate à doença através da mobilização cultural.
Pela primeira vez o carnaval “afroreggeano” terá um tema – o Egito – e no desfile de amanhã seus cantores estarão fantasiados: os homens serão faraós e as mulheres, Cleópatras. Do alto do trio elétrico, Altair Martins comanda 150 componentes que tocam clássicos da música brasileira em ritmos como frevo, samba-reggae e samba.
No repertório estão “País tropical”, “Banho de cheiro”, “Não quero dinheiro”, que serão misturadas, em versões percussivas, com as músicas do novo álbum da banda AfroReggae, “Erga-se”, que será lançado ainda neste semestre.

Bloco AfroReggae Ipanema - 15/02 - segunda-feira - saída às 16h, com concentração no Posto 9.
Lapa - 19/02 - sexta-feira – concentração nos Arcos da Lapa, a partir das 20h.

RAINHA DA PRAIA




Maria Elisa conquista a sua primeira coroa nas areias de Ipanema

Jogando ao lado da amiga Vivian, ela consegue virada em cima de Larissa/Val e não deixa escapar o sonhado título do Rainha da Praia

GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


Maria Elisa leva a melhor sobre Larissa e entra para a galeria do Rainha da Praia
A reverência no fim do tie-break era um agradecimento merecido a Vivian. A parceira escolhida foi uma gigante nos momentos delicados da partida contra Larissa/Val e a fez acreditar de que poderiam mudar a história de um jogo que estava caminhando para dar a Larissa seu segundo título do Rainha da Praia. Mas as amigas que perdiam a partida, aproveitaram as falhas das adversárias no segundo set e conseguiram levá-la para o tie-break. Nele, foram soberanas. E Maria Elisa foi premiada com a sua primeira coroa, nas areias de Ipanema, neste domingo: 2 sets a 1 (26/28, 27/25 e 15/10).

Larissa acreditou que Val seria a jogadora capaz de ajudá-la a conquistar seu segundo título no Rainha da Praia. Precisava somente de um ponto para isso, mas os erros nos momentos decisivos custaram caro. Desde o início, o rainha de 2007 percebeu que o caminho até o alto do pódio não seria tão tranquilo. O equilíbrio marcou o primeiro set. E ficou ainda mais visível no fim dele, quando o empate prevalecia. O desgaste físico também ficava aparente, assim como a irritação de Larissa diante da ansiedade de fechar a etapa. A chamada na parceira deu certo e coube a Val o ponto decisivo: 28 a 26. Mesmo pressionada pela necessidade de vencer o segundo set para manter a esperança de conquistar o título, Maria Elisa não esmoreceu. Apesar do ace de Larissa no primeiro ponto, a dupla adversária seguiu concentrada e conseguiu abrir 9 a 6. A diferença logo aumentou para quatro pontos (12 a 8) e o que parecia uma vantagem confortável acabou se perdendo. Larissa e Val se esforçavam e conseguiam equilibrar novamente as ações, empatando em 12 a 12. A virada viria com um bloqueio de Val sobre Maria Elisa (16 a 15), que respondeu logo na sequência. Tirou proveito ainda dos erros do outro lado da quadra para retomar o comando do marcador. Mas Larissa/Val reagiu e ficou a um ponto da vitória, mas não teve tranquilidade para fechar a partida. Melhor para Maria Elisa/Vivian, que ganhou nova chance e não a desperdiçou: 27 a 25.

Mauricio Kaye/Divulgação
Maria Elisa e Vivian comemoram a vitória
Motivadas, elas começaram o tie-break de forma arrasadora, fazendo 4 a 0. Vivian virou um paredão e dificultava os ataques da dupla rival, que amargava um 7 a 1. Apesar da tentativa de reação, Maria Elisa e Vivian mostravam bom entrosamento e não deixaram a vitória escapar.

- Isso que é força, acreditar sempre. Estou muito emocionada. É importante para mim chegar aqui. Vi a Talita vencer em 2008 e atualmente jogo com ela, aprendendo muito. E hoje a Vivi me colocou no jogo, cresceu, colocou o sangue dela em quadra e acreditou o tempo inteiro. E isso é o que eu digo, acreditar o tempo inteiro. Estar entre as tops no vôlei do Brasil é inacreditável. Em tudo o que faço na minha vida coloco essa palavra, fé, confiança. Estou muito feliz de ter escolhido a Vivian. Primeiro porque somos muito amigas, temos uma parceria fora de quadra muito boa. Ontem, ela me disse que ficou muito feliz de jogar comigo. Apesar de ser calma assim, ela é um leão - elogiou Maria Elisa.

As palavras da nova rainha, campeã brasileira com Talita e vice-campeã do Circuito Mundial, levou sua parceira escolhida às lágrimas. - Foi um grande prazer, fiz meu papel muito bem. Faço um apelo aos patrocinadores. Tenho andado com minhas próprias pernas, só com uma ajuda do governo do Pará, mas ainda é muito pouco. Tenho que pontuar no Mundial, buscar um lugar nas Olimpíadas e, por isso, faço esse apelo aos patrocinadores - disse Vivian.

XIXI NA RUA


O balanço parcial do dia ainda não inclui operação na Banda de Ipanema. Com o tema 'Samba e futebol', bloco atraiu multidão ao Centro da cidade.
Do G1:
Mais uma mulher foi flagrada pelos agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (SEOP) neste sábado (13) durante a ação para coibir os mijões nos blocos de carnaval. No primeiro boletim consolidado do dia, divulgado por volta das 17h deste sábado (13), 30 pessoas haviam sido detidas, todos os casos aconteceram durante o desfile do Cordão da Bola Preta, no Centro do Rio.Todos foram encaminhados para a 1ª DP (Gomes Freire).
Os fiscais da prefeitura retiraram ainda ambulantes irregulares, que atrapalham “na fluidez dos blocos”. Segundo a SEOP, o trabalho continuará no desfile da Banda de Ipanema, marcado para a tarde de sábado em Ipanema, na Zona Sul do Rio.
Foram apreendidos no desfile do Bola Preta 15 bujões de gás, 30 camisetas, 532 latas de cerveja e grande número de latas de refrigerantes. Somente na sexta-feira (12), foram apreendidos 2130 itens, a maioria bebidas, vendidos por ambulantes irregulares em blocos e nas imediações do Sambódromo.

METRÔ IPANEMA

Isabela Bastos

Estação General Osório do Metrô tem entrada pela praça fechada para evitar superlotação

A concessionária Metrô Rio fechou, no início da noite deste sábado, a entrada da estação General Osório pela praça homônima, por conta do excesso de passageiros. A assessoria de imprensa da empresa informou que o número de usuários na estação ultrapassou o permitido e para evitar problemas nas plataformas a concessionária decidiu manter aberto apenas o acesso pela Rua Jangadeiros. Os foliões que desejam sair do bairro usando o metrô devem se dirigir para a entrada da Jangadeiros, na esquina com a Rua Visconde de Pirajá. Ainda segundo a concessionária, a estação de Ipanema está superando todas as expectativas de quantidade de passageiros desde sua inauguração.

BANDA DE IPANEMA



Banda de Ipanema reúne mais de 100 mil foliões
13/02/2010 às 21h20m

Foto:g1.globo.com
Com informações,G1.globo.com

Irreverência é marca do tradicional desfile do sábado de carnaval na Zona Sul do Rio. Multidão canta marchinhas, sambas e "Cidade Maravilhosa".Um dos mais tradicionais - e irreverentes - blocos de carnaval do Rio de Janeiro, a Banda de Ipanema reúne milhares de foliões na Zona Sul da cidade neste sábado. De acordo com os organizadores, mais de 100 mil pessoas participam da festa.
Este ano a Banda de Ipanema homenageia o arquiteto Oscar Niemeyer. Desde a concentração, na Rua Gomes Carneiro, o tradicional desfile do sábado de carnaval reuniu foliões dos mais variados estilos.
No quesito originalidade, os foliões da banda parecem querer tirar nota 10. Fantasiados de superheróis, bailarinos e mascarados de todo o tipo, turistas se misturam aos cariocas para mostrar um alegre espírito do carnaval de rua da cidadeOs foliões cantam marchinhas, sambas de enredo e a tradicional "Cidade Maravilhosa". O percurso da banda deve ser feito pela praia até o Posto 8 e terminar, por volta das 22h, na Praça General Osório, em Ipanema.