CARNAVAL 2011

Sr.Janot.

Agradecemos sua resposta.Igualmente já esperávamos que os organizadores - Prefeitura do Rio, patrocinadores e simpatizantes do "novo" Carnaval seguirão enaltecendo seu sucesso.

Não questionamos a revitalização do carnaval de rua.O que ,racionalmente, argumentamos , é que bairros residenciais não comportam a multidão do " carnaval globalizado ".Estamos falando de segurança e de respeito , não somente para os moradores ,como para os próprios frequentadores dos blocos.

Na ultima reunião do Projeto de Segurança de Ipanema ficou clara a impotência e frustração da Policia Militar , em lidar com o adenssamento descontrolado de pessoas.

Recentemente chegaram a um consenso que somente as Forças Armadas e toda sua infra-estrutura têm condições de conter a população de Angra dos Reais, em caso de acidente nas Usinas Nucleares.Estamos falando na contenção , no ordenamento, de um grupo de 3.000/5.000 pessoas, que seria o publico mais afetado.

Em passado mais recente, na guerra ao tráfico, foi necessário recorrer às mesmas forças militares.Só assim obtiveram sucesso.

Como os blocos , neste carnaval que passou, teve características "migratórias" , com seus seguidores se movimentando de um local para outro, graças às comunicações promovidas pelas redes sociais, como apostar que o circuito Ipanema - Leblon - Gávea , poderá ser contido , em caso de uma provável tragédia ?

Na matéria do jornal - "O GLOBO" , hoje 21/03, a própria Presidente da liga dos blocos indaga "como dizer quem pode ou não desfilar aqui ou ali ?"
Respondemos com outra pergunta : E se vierem dois milhões de pessoas - ou mais ?

Afinal, o comentário corrente entre os moradores é que o carnaval se transformou em uma grande industria e que os foliões estão sendo usados como meros figurantes neste grande espetáculo, mostrado - sem as mazelas - para o Brasil e o mundo.

Felizmente não "jogaram pó de mico" nos nossos olhos.

Cordialmente,
M.da Graça C.Fabor
Associação de Moradores Recanto de Ipanema

Nenhum comentário: