FALTA DE RESPEITO COM IPANEMA


Cenário longe de ser cheio de graça

Depois de prefeitura dar licença para competição ciclística, Parque Garota de Ipanema perde ajuda da iniciativa privada

Rafaela Santos (rafaela.santos@oglobo.com.br)



.


RIO - "Olha que coisa mais linda / mais cheia de graça". Os versos iniciais da canção "Garota de Ipanema", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, poderiam servir de inspiração para conservar o parque que leva o nome da música. Há 17 anos, o Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, integra a Área de Proteção Ambiental das Pontas de Copacabana e do Arpoador. Ou seja, no local não são permitidas atividades que afetem o ecossistema. No entanto, a Fundação Parques e Jardins e a Secretaria municipal de Meio Ambiente autorizaram a realização da Taça Brasil Open de Bicicross, a ser realizada amanhã e domingo.

Agora, a construção de uma pista de BMX divide o espaço com árvores que deveriam estar protegidas. A permissão dada pela prefeitura vai custar caro. A Grendene e o Instituto-e, que adotaram o local, vão deixar de investir na sua manutenção, conforme informou o jornalista Ancelmo Gois em sua coluna no GLOBO .

A autorização para o evento foi o estopim para que as instituições deixassem de gastar mais de R$ 150 mil por ano no Garota de Ipanema. A adoção aconteceu em 2008, quando foram investidos R$ 700 mil na revitalização do parque. Diretora do Instituto-e, Nina Braga disse que, para a ação ser completa, deveria ser um soma de forças do terceiro setor, do governo e de frequentadores do parque. No entanto, afirma ela, essa parceria não estava acontecendo:

- Faltava colaboração de quem passava pelo local e, muitas das vezes, praticava atos de vandalismo. Isso, somado à falta de apoio do governo, que não ampliava a segurança do lugar, tornou difícil manter a conservação.

Associação de moradores critica licença para evento
"
É um absurdo haver tratores e caminhões circulando numa área de preservação ambiental
"
--------------------------------------------------------------------------------
.Segundo a assessoria da Fundação Parques e Jardins e da Secretaria de Meio Ambiente, a importância do evento foi o motivo da liberação, e a licença foi concedida em caráter excepcional. Os órgãos alegam ainda que só será permitida a entrada de atletas e equipes de apoio - e não do público. Para ceder o espaço, foram feitas exigências: os organizadores do evento se comprometeram a manter as áreas nas mesmas condições em que as encontraram. Também se comprometeram a executar melhorias e serviços de recuperação das instalações, caso haja algum dano.

A presidente da Associação de Moradores de Ipanema, Maria Amélia Loureiro, criticou a permissão para o evento. Na sua opinião, o parque já estava degradado:


- Sem os investimentos deles (Grendene e Instituto-e), ficará ainda pior. É um absurdo haver tratores e caminhões circulando numa área de preservação ambiental.

Quem frequenta o lugar também está preocupado. A moradora de Copacabana Kátia Miguez costuma levar o filho de 2 anos para brincar no parque, mas diz que está sempre atenta:

- O cercado está solto e qualquer criança pode se machucar. Além disso, os brinquedos estão sem manutenção e enferrujados - disse.

Nenhum comentário: