PARABÉNS BRENO !

PRAÇA NOSSA SENHORA DA PAZ
Enviada: 29/04/2012 18:17




Prezado Sr. José Ferreira dos Santos e equipe
Anexo recorte de 27.04 da sua coluna Genteboa onde é sugerido retirar as grades da Pça. Nossa Sra. da Paz.
Acho inoportuno, pois as grades para mais nada servirão ao ser devolvida a Praça ao povo em 2016 - isso se tudo correr bem e sem atrasos, o que não é usual nessas obras muito caras como a absurda obra que será executada na Pça. da Paz -. Quando (e se) a Pça. for devolvida, não haverá mais necessidade de grades, pois teremos ali uma área praticamente sem vegetação e com piso totalmente pavimentado como se tornou a Pça. Gal. Osório. As grades deveriam ser usadas para .... (censurado).
Parece mentira, mas abaixo está transcrito texto oficial em que é prevista a entrega da Praça - concluidas as incríveis obras - em dezembro de 2015, otimista como todas as informações -. Como os srs. tem acesso aos nossos dirigentes, sugiro obter e publicar qual o desenho/projeto da Praça da Paz quando o prefeito eleito em 2016 a inaugurar!!!!(óbvio que atrasará).
Quem será o responsável pelo crime de desperdício do dinheiro público e ambiental de destruir uma praça tão bem estruturada? É bom guardar as grades...
Atenciosamente
Breno Cauduro
Andréa Uchôa, assessora de imprensa da FSB, que atende ao Consórcio Rio Barra S. A. respondeu as dúvidas do blog sobre a futura Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro.
Blog: Por que não fazer a Estação Praça Nossa Senhora da Paz mais profunda para não precisar arrancar as árvores da praça?
A remoção das árvores ocorrerá nas áreas destinadas às escavações da estação, sendo retirado o mínimo de árvores possível para não intervir na dinâmica do ecossistema local. Ao contrário do túnel que será escavado, desde o começo, por debaixo da terra, as estações começarão pela superfície. Por isso, a construção delas não se trata de profundidade, mas do método de construção. O chamado Cut and Cover, escava a superfície do solo e constrói as paredes laterais e a laje de concreto (teto) da estação. Após esse período, as escavações continuam por baixo da laje e 60% da praça é devolvida à população. Em dezembro de 2015 toda a praça será devolvida à população. Além disso, o traçado escolhido não passa por baixo de nenhum edifício. Ele sai sob o leito das ruas Barão da Torre e Visconde de Pirajá e chega na Estação Nossa Senhora da Paz na diagonal da Praça. Essa escolha possibilitou poupar árvores do entorno da Praça e proteger a Igreja Nossa Senhora da Paz, patrimônio do bairro de Ipanema. De acordo com levantamento feito por botânicos, existem 309 árvores e arbustos na área de lazer. Destes, serão removidos 113 da área interna da praça. Cem exemplares serão retirados com as raízes e mantidos por 15 meses em um horto até poderem retornar à praça para serem replantados. As 13 arvores são da espécime figueira, que não permite o replantio. Por isso, serão plantadas novas.


Nenhum comentário: