ARPOADOR



AMO-RJ recorre ao MP em defesa de ciclista multado na ciclovia do Arpoador

RIO - A Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro (AMO-RJ) vai pedir nesta quinta-feira ao Ministério Público do Rio providências contra funcionários do programa Lei Seca que multaram e apreenderam a bicicleta elétrica de um cinegrafista na ciclovia do Arpoador alegando que ele estava sem habilitação e não usava capacete. A bicicleta foi apreendia e levada para um depósito em Niterói.
O cinegrafista foi abordado pelos agentes depois que filmou e fotografou a tenda da Lei Seca instalada na ciclovia, impedindo a passagem dos ciclistas, no domingo, na Rua Francisco Otaviano. O presidente da AMO-RJO, Aloísio Braz, disse que está denunciando o caso não somente ao MP como também ao Contran e ao Denatran:
-- Os agentes puniram um ciclista que exercia o seu direito de cidadão. Ele foi impedido de transitar com sua bicicleta elétrica na ciclovia do calçadão porque a tenda utilizada pela Lei Seca estava, irregularmente, montada na ciclovia, conforme fotos em nosso poder.
Segundo Braz, o abuso de autoridade praticado pelos agentes do demonstra seu total desconhecimento das leis vigentes:
-- A bem da verdade, não existe nenhuma legislação ou lei aprovada que regulamente o uso ou tráfego das bicicletas elétricas – disse o presidente da AMO.

Nenhum comentário: