MARCHA DA MACONHA

Marcha da Maconha, no Rio de Janeiro, tem princípio de tumulto 05/05/2012
17h27min A polícia foi chamada para conter um início de tumulto na Marcha da Maconha, em Ipanema, porque participantes insistem em colocar um carro de som na Avenida Vieira Souto, próximo à Rainha Elizabeth, contrariando determinação da CET-Rio. A marcha reúne muitos jovens na tarde deste sábado, em caminhada rumo ao Posto 9. Ao chegar lá, o movimento será encerrado com uma festa com a presença de dez DJs. Durante a passeata, a música ficará a cargo de dois blocos carnavalescos: Marcha na Mente e Orquestra Vegetal, formado por integrantes da Orquestra Voadora. Essa é a primeira marcha realizada desde que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou, por unanimidade, a realização de passeatas a favor da legalização do uso de drogas, em junho do ano passado.

Em Ipanema, manifestantes carregam cartazes com dizeres como: "maconha também é remédio" e "o povo quer maconha". Muitos estão em trajes de banho e bebem cerveja. Parte deles, veste máscaras com o formato da erva. Segundo o organizador da marcha, Renato Cinco, na madrugada deste sábado, policiais impediram que cartazes de divulgação fossem fixados na Lapa enquanto um grupo fazia a última panfletagem para o evento.

— O policial chegou a apontar uma arma não letal, que dá choque, para a minha testa e foi bastante agressivo, apesar de eu tentar explicar que a Justiça liberou esse tipo de manifestação em prol da legalização de drogas.


O evento acontece também em Presidente Prudente e São José do Rio Preto, em São Paulo, em União da Vitória, no Paraná, e em Vitória, no Espírito Santo. No domingo, será a vez de manifestantes de Niterói, Belo Horizonte, Cuiabá, Fortaleza e Uberlândia realizarem suas marchas.

O Globo




Nenhum comentário: