PRAÇAS


Saudações,
 
Estejam à vontade para usar e divulgar este texto de maneira que possamos promover a preservação das Praças de Ipanema e Leblon:
 

GRANDES E QUASE CENTENÁRIAS ÁRVORES DA PRAÇA NOSSA SENHORA DA PAZ, EM IPANEMA, E PRAÇA ANTERO DE QUENTAL, NO LEBLON, NECESSITAM SER PRESERVADAS DAS OBRAS DO METRÔ.
 
Agora que a Linha 1 do Metrô do Rio de Janeiro será extendida até a Barra da Tijuca, está prevista uma estação na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, e outra na Praça Antero de Quental, no Leblon.  A Prefeitura planeja construir também um estacionamento subterrâneo no local.  A praça N. Sra. da Paz é um modelo para os tempos atuais de conscientização ecológica.  Sua parte mais arborizada, em especial, oferece uma boa sombra, fazendo-nos lembrar da necessidade da existência de arborização farta em cidades situadas em áreas tropicais, castigadas pelas elevadas temperaturas.

Basta caminhar em frente à praça, mesmo sem adentrá-la, para se ter agradável sensação de bem-estar: é um oásis situado dentro da metrópole saturada. Nela vivem diversas espécies de aves.  A praça contribui para libertar o bairro do estigma de selva de concreto, comum em outros bairros desta e de outras grandes cidades, e conserva, de maneira mais humana, a vida de seus moradores, freqüentadores e trabalhadores, tendo se tornado um espaço essencial para a saúde física e mental deles. Ideal seria que todos os bairros da cidade tivessem uma praça como esta.
 
Ainda há tempo para se impedir a construção das estações nas praças: as obras em Ipanema e Leblon ainda dependem de licença ambientalVárias praças e ruas onde foram construídas estações de metrô ficaram completamente desfiguradas, e feias, em relação ao que eram anteriormente.  Estruturas de concreto puro e o piso com lajotas hexagonais, também de concreto, prevalecem no chão e nas calçadas em volta de todas as estações, o que demonstra uma falta de imaginação e descuido com um paisagismo melhor.

Vale também lembrar que durante a reforma da Praça XV, na década de 90, operários cortaram raízes de portentosas árvores. Após as obras, as árvores tombaram facilmente, em um dia de chuva forte e ventos velozes, por causa da falta de sustentação das raízes.  É necessário haver um empenho para que não se construa as estações na Praça N.S. da Paz e na Antero de Quental.  O atual paisagismo das praças precisa ser mantido, com a preservação de todas as árvores. Diversos cidadãos cariocas, inclusive de outros bairros, estão seriamente apreensivos com o risco de se perder estas belas praças, existindo grande preocupação, pois suas opiniões não têm recebido a atenção merecida.
A AMAI - Associação de Moradores e Amigos de Ipanema mostra-se a favor da estação na praça, mas esta entidade não está representando o pensamento da maioria dos moradores do bairro: a AMAI está privilegiando apenas os interesses dos comerciantes da região.
 
No ímpeto de se modernizar a infra-estrutura de transportes na cidade, corre-se o risco de se destruir um maravilhoso bem público, as praças, e remodelar as mesmas com a velha solução fácil das estruturas feias de concreto armado.  Quando o turista brasileiro viaja para a Europa, fica fascinado pelas suas belas cidades, com parques e praças preservados, limpos e que são orgulho de seus moradores.  Aqui no Brasil também podemos preservar o que é belo e contribui para que as cidades sejam mais humanas.  Se os brasileiros prosseguirem destruindo tudo o que torna suas cidades mais habitáveis, continuarão a desfrutar de belas paisagens urbanas apenas em viagens pelos países da Europa ou através da televisão.

Uma solução de Primeiro Mundo, típica dos povos civilizados dos países europeus que se preocupam com a integração da Natureza no meio urbano, seria manter uma linha de ônibus (que já existe) ou micro-ônibus do Metrô, (com os pontos de parada também já existentes), circulando dentro destes bairros, que levaria os passageiros, em poucos minutos, até a estação General Osório.  Esta sugestão não deve ser vista com estranheza, nem como um absurdo, mas sim uma alternativa onde a integração do ser humano com a Natureza prevalecem sobre uma solução fácil de engenharia.  Certamente outras pessoas poderão oferecer novas sugestões alternativas.
 
A apenas recente falta de conservação na Praça N. Sra. da Paz (poças de água atraindo mosquitos, vegetação mal-cuidada) demonstra desatenção da Prefeitura.  Parece até que a Prefeitura quer afugentar os frequentadores, principalmente idosos e crianças, para então se justificar: "A Praça é pouco frequentada mesmo... não há problema em demolir a mesma para fazer o Metrô e estacionamento subterrâneo."

Ficaremos imensamente agradecidos se pudermos contar com a sua ajuda para evitar que um desastre aconteça nas praças.  Influenciar as autoridades políticas responsáveis a adaptar o projeto certamente será de grande importância para que consigamos preservar as praças.  Além da solução que sugeri, que prevê ônibus ou micro-ônibus levando as pessoas até a estação, certamente outras novas sugestões também serão oferecidas por outras pessoas (será que o metrô poderia passar por baixo das pistas da Lagoa, em direção à Gávea, ao invés de passar por dentro do bairro?).  Nossos agradecimentos serão infinitos, se tiver condições de nos auxiliar.

O objetivo de edificar cidades mais humanas deve existir sempre.

Muito agradecemos,
Hélio Bandeira

Nenhum comentário: