ARPOADOR

Fendas na Pedra do Arpoador são cobertas por cimento

Secretaria do Meio Ambiente vai restaurar o patrimônio com ajuda da Comlurb


Dois anos atrás, bancos de cimento foram construídos no mesmo local
Foto: Foto do leitor Flávio Peixoto / Eu-Repórter
Dois anos atrás, bancos de cimento foram construídos no mesmo localFOTO DO LEITOR FLÁVIO PEIXOTO / EU-REPÓRTER
RIO - Caminho cimentado para a degradação. Dois anos após denunciar a construção de bancos de concreto, o leitor Flávio Peixoto mostra um novo ataque à Pedra do Arpoador, patrimônio cultural municipal tombado desde 1989. Alguém fez caminhos de cimento sobre os vãos e, em alguns pontos, instalou pedaços de tubos de PVC, provavelmente para o encaixe de varas de pescar. O flagrante foi feito do lado da Praia do Diabo.

Para o subsecretário de Patrimônio do Rio, Washington Fajardo, a Pedra do Arpoador constitui um dos patrimônios paisagísticos mais importantes da cidade e a remoção do material tem de ser imediata.“Agora o ‘mago do cimento’ se especializou em fazer mais degraus na pedra. Aos pouquinhos, a bela pedra está sendo deformada. Desta vez, tem até canos de PVC afixados. Precisamos cuidar do nosso Rio, já que tem muitos cariocas que fazem o contrário”, reclama Flávio.
- É um absurdo que degradem um monumento natural desse jeito. O Rio é candidato a virar Patrimônio da Unesco por sua paisagem cultural urbana e fatos desse tipo são inadmissíveis - afirma Fajardo.
Ele afirma que uma equipe do Patrimônio foi à Pedra nesta sexta-feira para verificar os danos e possíveis outras agressões ao monumento.
Antes, na manhã de sexta, uma patrulha da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMAC) esteve no local para confirmar a denúncia. Em nota, a SMAC disse que, para fazer a remoção do cimento vai solicitar um auxílio da Comlurb, que tem os equipamentos necessários para o trabalho.
O prazo para a retirada do cimento não foi informado até o fechamento desta reportagem. A Comlurb disse que iria repassar as informações para a gerência responsável pela área e somente após isso poderia informar a data da retirada.
O ‘mago do cimento’ não foi identificado pela prefeitura, porém o leitor Flávio afirma que o autor é o mesmo frescobolista que colocou os bancos de concreto há dois anos.


 


Nenhum comentário: