QUANTA FISCALIZAÇÃO !


Abandonado, quiosque é destruído e vira abrigo de ratos em Ipanema

Comlurb promete remover entulho, que obstrui passagem de pedestres na calçada




Entulho atrai ratos e baratas à calçada da Rua Francisco Otaviano, entre Copacabana e Ipanema
Foto: Foto da leitora Martha Gomes Giannini / Eu-Repórter
Entulho atrai ratos e baratas à calçada da Rua Francisco Otaviano, entre Copacabana e IpanemaFOTO DA LEITORA MARTHA GOMES GIANNINI / EU-REPÓRTER
RIO - O doce balanço a caminho do mar tem sido impedido há meses por destroços do que já foi um quiosque de flores na Rua Francisco Otaviano, perto da entrada do Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, Zona Sul. Como mostra a leitora Martha Gomes Giannini, além de atrapalhar a passagem dos pedestres pela calçada, o entulho tem atraído ratos e baratas. No verão, ressalta a leitora, o acúmulo de água parada ainda provoca o temor sobre a existência de um possível foco do mosquito da dengue.

- É um absurdo deixarem a situação chegar nesse ponto justamente em uma das regiões mais valorizadas da cidade. E tudo aparenta estar abandonado há um bom tempo. Os camundongos passam entre os pedestres. É algo simplesmente horrível - reclama Martha ao Eu-repórter.
A Comlurb disse ter enviado uma equipe para averiguar a situação no local. Após receber autorização da Subprefeitura da Zona Sul, a companhia informou que iria limpar a área ainda na tarde desta terça-feira.
Apesar de estar localizado em uma área nobre da cidade, entre os bairros de Copacabana e Ipanema, o Parque Garota de Ipanema sofre com problemas de conservação e insegurança. Em outubro do ano passado, o Eu-repórter mostrou que grades soltas, brinquedos quebrados e pouco patrulhamento policial desestimulava ao uso da área de lazer por moradores e visitantes. Na época, a Polícia Militar informou que implantaria patrulhas com motos no local.
Parque foi adotado pela iniciativa privada em 2008
O Parque Garota de Ipanema, que ocupa 25,8 mil metros quadrados, foi inaugurado em 1978. Dezesseis anos depois, passou a integrar a área de proteção ambiental das pontas de Copacabana e do Arpoador. Já serviu de palco para shows gratuitos memoráveis, como o do cantor Tim Maia.
Em 2008, ele foi adotado pelo Instituto-E, da Grendene, que já investiu mais de R$ 600 mil no local. O dinheiro doado é usado prioritariamente para reformas de emergência.



 Leonardo Gorges, com a leitora Martha Gomes Giannini


Nenhum comentário: