CAMPANHA ELEITORAL


Campanha de candidato vira barraco na orla de Ipanema

Movimentação de cabos eleitorais em caminhadas com políticos irrita alguns cariocas. Ontem, universitário e tucanos se estranharam e quase teve briga

Rio - Nos fins de semana, os candidatos intensificam a agenda de atividades nas ruas e vale tudo para chamar a atenção dos eleitores: carro de som, panfletinho, corpo a corpo. São manifestações permitidas pelo TRE, mas a presença ostensiva dos candidatos e do burburinho que causam por onde passam anda incomodando cariocas. Ontem, a caminhada do candidato à Prefeitura do Rio Otavio Leite (PSDB) terminou em ‘barraco’ na orla de Ipanema.

Foto: Fabio Gonçalves/
Agência O Dia

Como aos domingos, a orla fica fechada ao trânsito e vira área de lazer, o universitário, José Sapir, 20 anos, aproveitou a manhã de sol para andar de freeline (uma nova modalidade de skate). Ao pegar velocidade, esbarrou em uma criança que estava no grupo de Otavio. O rapaz parou e pediu desculpas. Mesmo assim, foi xingado de “imbecil” por dois cabos eleitorais do tucano.

Reagiu: “Imbecil? Imbecil é o caramba. Esse monte de bandeira tirou minha visão e, por isso, não vi a menina passando. Isso aqui é uma área de lazer. Não estou fazendo nada errado. Se eles querem fazer campanha política, que se organizem e fiquem concentrados em um canto da pista pra não atrapalhar quem quer se divertir”, reclamou o estudante. Para acalmar os ânimos, o próprio Otavio se apressou para pedir desculpas: “Foi um mal entendido. Está tudo bem”, interveio o candidato, já no Leblon, onde a caminhada terminou sob chuva.

No sábado, na caminhada de Eduardo Paes (PMDB) pelo calçadão de Campo Grande, alguns moradores também reclamaram da confusão. “Isso é uma palhaçada. Só porque é político acha que pode passar aqui empurrando todo mundo? Não é assim, não. Se eu empurrar alguém no meio da rua vão logo me chamar de mal educada”, disse a dona de casa Dayane Pereira, de 23 anos, grávida de 5 meses. A xará, Dayane Viana, 22, grávida de 7 meses, também se assustou: “Vim fazer pesquisa de preço pro enxoval do neném e, de repente, a rua encheu e começou o empurra-empurra.”





Nenhum comentário: