METRÔ NA PRAÇA


Enviado por Jorge Antonio Barros - 
29.8.2012
 | 
13h40m
METRÔ DA POLÊMICA

Ipanema só quer salvar a praça

O Projeto de Segurança de Ipanema (PSI), uma organização não governamental, convida para a inauguração da maquete da estação de metrô na Praça Nossa Senhora da Paz, do jeito e localizada onde os moradores querem. O evento será na próxima sexta-feira, dia 31, entre 11h e 13h, na esquina de Maria Quitéria com Visconde de Pirajá. A maquete a ser colocada na rua será em tamanho real.
O PSI esclarece suas propostas básicas:
a) Que a obra subterrânea que não atinja a superfície da praça acabando com a polêmica retirada e derrubada de árvores centenárias. Este tipo de obra é perfeitamente factível e está sendo amplamente utilizado em várias obras públicas pelo mundo afora.
b) Que os acessos sejam localizados fora do entorno imediato da praça, nunca rente às grades, para evitar que a praça se transforme em local de passagem e garantir a segurança das crianças que usufruem do local.

2 comentários:

Hélio Bandeira disse...

Os moradores de Ipanema não são preconceituosos como os moradores de um bairro nobre de São Paulo, que não queriam o metrô para evitar a chegada de pessoas de bairros distantes. Inclusive estamos propondo a estação no quarteirão seguinte, apenas para poupar a Praça. Logo, não somos contra a vinda de pessoas de bairros distantes. Isto que disseram é uma calúnia e difamação. Somos apenas contra a destruição da Praça pelas obras do metrô.

Que espécie de Prefeito é este que um dia reclama que a cidade tem excesso de concreto e no dia seguinte se omite sobre a destruição da Praça?

O metrô e a estação no bairro do Catete passa exatamente por baixo da Rua do Catete, e as escadas de saída e acesso para a rua ficam nas calçadas da Rua do Catete. Podem fazer a estação com as escadas de acesso nas calçadas da Visconde de Pirajá (entre as ruas Mª Quitéria e Garcia D'Ávila), que inclusive são mais largas e mais espaçosas que no Catete, e a própria Visconde é bem mais larga - logo, cabem os trilhos do trem, as plataformas de embarque, as bilheterias e escadas apenas na Visconde de Pirajá, sem necessidade de destruir a Praça N.Sra. da Paz. Qurem fechar e cortar centenas de árvores da Praça toda apenas para que ela se transforme num espaço para espalhar e estacionar máquinas, tratores, caminhões, material de obra. Porque não usam outro local para estacionamento e máquinas e estocagem de material? Quando as pessoas pensam, raciocinam, encontram uma solução alternativa. E o governo ainda alega que menos de 5% da Praça seria usada para o metrô - uma mentira!

E porque o governo não divulga o projeto da estação na Praça? Por que está escondendo? Querem o metrô para as Olimpíadas, estão embromando, para depois dizer: "Agora necessitamos construir em caráter de urgência e não podemos mais debater o assunto - vamos construir na Praça mesmo".

Hélio Bandeira

Hélio Bandeira disse...

Os moradores de Ipanema não são preconceituosos como os moradores de um bairro nobre de São Paulo, que não queriam o metrô para evitar a chegada de pessoas de bairros distantes. Inclusive estamos propondo a estação no quarteirão seguinte, apenas para poupar a Praça. Logo, não somos contra a vinda de pessoas de bairros distantes. Isto que disseram é uma calúnia e difamação. Somos apenas contra a destruição da Praça pelas obras do metrô.

Que espécie de Prefeito é este que um dia reclama que a cidade tem excesso de concreto e no dia seguinte se omite sobre a destruição da Praça?

O metrô e a estação no bairro do Catete passa exatamente por baixo da Rua do Catete, e as escadas de saída e acesso para a rua ficam nas calçadas da Rua do Catete. Podem fazer a estação com as escadas de acesso nas calçadas da Visconde de Pirajá (entre as ruas Mª Quitéria e Garcia D'Ávila), que inclusive são mais largas e mais espaçosas que no Catete, e a própria Visconde é bem mais larga - logo, cabem os trilhos do trem, as plataformas de embarque, as bilheterias e escadas apenas na Visconde de Pirajá, sem necessidade de destruir a Praça N.Sra. da Paz. Qurem fechar e cortar centenas de árvores da Praça toda apenas para que ela se transforme num espaço para espalhar e estacionar máquinas, tratores, caminhões, material de obra. Porque não usam outro local para estacionamento e máquinas e estocagem de material? Quando as pessoas pensam, raciocinam, encontram uma solução alternativa. E o governo ainda alega que menos de 5% da Praça seria usada para o metrô - uma mentira!

E porque o governo não divulga o projeto da estação na Praça? Por que está escondendo? Querem o metrô para as Olimpíadas, estão embromando, para depois dizer: "Agora necessitamos construir em caráter de urgência e não podemos mais debater o assunto - vamos construir na Praça mesmo".

Hélio Bandeira