METRÔ

Estação do metrô de Ipanema será fechada por dez meses após carnaval


Fechamento ocorrerá para realização das obras de construção da Linha 4.

Estação Cantagalo ficará fechada por 15 dias, segundo informou consórcio.

Do G1 Rio

Linha 4 do metrô vai ligar a Zona Sul à Barra da

 A estação General Osório, em Ipanema, será fechada logo após o carnaval de 2013, por um período de dez meses, para a realização das obras de construção da Linha 4 do metrô, que ligará a Zona Sul à Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Já a estação Cantagalo, em Copacabana, ficará interditada após a folia, por 15 dias, pela mesma razão. As informações são do Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras do metrô na Zona Sul, entre Ipanema e Gávea.

De acordo com o consórcio, haverá essas interdições porque, "para garantir a conexão entre as linhas 1 e 4 sem transbordo, será necessário construir um túnel de interligação entre as estações Cantagalo, em Copacabana, e General Osório, em Ipanema".

Após sua construção, a estação General Osório passou a ser ponto de integração para os bairros da Gávea, na Zona Sul, e da Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Mas, de acordo com o consórcio, os passageiros não precisam se preocupar, já que a MetrôRio - concessionária que administra o metrô na cidade - criou um plano especial de operação dos ônibus de integração para o período de obras. Com isso, o ponto de integração voltará a ser na estação Siqueira Campos, em Copacabana - como era feito antes da inauguração da estação General Osório.

Conclusão das obras prevista para dezembro de 2015

"O atual intervalo de 4 minutos entre as partidas dos ônibus de integração será reduzido para 3 minutos, com aumento da rota de 15 para 23 veículos. Os coletivos partirão da Estação Siqueira Campos durante o horário de funcionamento do metrô (de 5h a 0h, de segunda a sábado; e de 7h às 23h, aos domingos e feriados)", afirma o Consórcio Linha 4 Sul.

Áreas de lazer da Zona Sul são interditadas para obras do metrôInterdições na Zona Sul para a Linha 4 do metrô começam segunda-feiraAinda de acordo com o consórcio, "as obras foram iniciadas em junho de 2010 pela Barra da Tijuca serão concluídas em dezembro de 2015, quando a nova linha entrará em fase de testes".

Na Zona Sul, serão construídas quatro novas estações - Nossa Senhora da Paz, em Ipanema; Jardim de Alah e Antero de Quental, no Leblon; e Gávea – além de um túnel subterrâneo da Gávea à Praça General Osório. Além disso, serão construídas mais duas estações: São Conrado e Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca.

Segundo o consórcio, todas elas serão inauguradas em dezembro de 2015 e entram em operação simultaneamente em meados de 2016.

Interdições em Ipanema e Leblon

Nesta segunda-feira (22) começaram as interdições em Ipanema e Leblon, na Zona Sul do Rio, para a instalação dos canteiros de obras que darão início à construção da Linha 4 do metrô.


Conforme mostrou o RJTV, no canteiro de obras do Jardim de Alah, que separa Ipanema e Leblon, ficarão os equipamentos. Já na Praça Antero de Quental, no Leblon, um grande trecho será cercado por tapumes.

No meio da semana, a Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, terá 60% de sua área cercada para o início das obras da Linha 4 do metrô. Mas daqui a 15 dias, no Leblon, a Avenida Ataulfo de Paiva vai ter dois trechos interditadas por um ano e meio: entre a Avenida Bartolomeu Mitre e a Rua General Urquiza e entre as avenidas Afrânio de Mello Franco e Borges de Medeiros. Os motoristas serão orientados sobre as interdições e os desvios por agentes da CET-Rio.





3 comentários:

Hélio Bandeira disse...

Para que a pressa em destruir a Praça N. Sra. da Paz e cortar várias de suas enormes árvores se existe um projeto alternativo que, além de preservar a Praça intacta com todas as suas árvores, ainda mantém a nova estação de metrô na região da Praça? Isto é CRIME AMBIENTAL !!!

Hélio Bandeira disse...

O prefeito pede a compreensão dos cariocas sobre os transtornos no trânsito causados pelas obras da região portuária mas se esquece de pedir o mesmo com relação às obras do metrô de Ipanema. Transtornos no trânsito causados pela adaptação do projeto da estação, para preservar a Praça N. Sra. da Paz, são aceitáveis. Compensa suportar um ou dois anos de transtornos, quando o benefício é manter uma área verde belíssima por muitas décadas mais. A pressa para aprontar a cidade para a Copa e Olimpíadas atropela a preservação ambiental. Ideal seria que todos os bairros da cidade tivessem uma Praça com esta.

Hélio Bandeira disse...

Para que a pressa em destruir a Praça N. Sra. da Paz e cortar várias de suas enormes árvores se existe um projeto alternativo que, além de preservar a Praça intacta com todas as suas árvores, ainda mantém a nova estação de metrô na região da Praça?