METRÔ


A AMIPANEMA FALA APENAS EM NOME DE MEIA DÚZIA DE GATOS PINGADOS ! JÁ O PSI TEM COMPROVADAS MAIS DE 20 MIL ASSINATURAS QUE QUEREM A PRESERVAÇÃO DA PRAÇA !
'Queremos o metrô, não a destruição da praça', diz grupo de Ipanema

Para associação, contrários à obra não querem 'gente diferenciada' no bairro.

Representante nega que grupo seja elitista e pede diálogo com governo do RJ.

Mylène Neno

Do G1 Rio



11 comentáriosApós obter uma liminar na Justiça que suspendeu as obras da Linha 4 do metrô - que vai ligar a Zona Sul do Rio à Barra da Tijuca, na Zona Oeste - o grupo de moradores afirma que não é contra mais uma estação de metrô no bairro e sim contra a destruição da Praça Nossa Senhora da Paz, onde está prevista a construção. "Queremos o metrô, o que não queremos é que a Praça Nossa Senhora da Paz seja destruída pelas obras", afirmou Ignez Barreto, coordenadora do Projeto de Segurança de Ipanema, representante do grupo.

Uma das principais reclamações do grupo, segundo ela, é o método usado nas obras em Ipanema. "O método de construção chamado 'vala aberta', que eles pretendem usar, abre um buracão e tira tudo ao redor. Eles dizem que vão replantar essas árvores centenárias e todos os engenheiros ambientais dizem ser impossível. Já o método subterrâneo, defendido por nós, não atinge a superfície do terreno, não precisa fechar a praça, é sem impacto, sem barulho, sem poeira", explicou Ignez.


Grupo tem maquete para mostrar onde querem que acessos sejam construídos (Foto: Matheus Giffoni/ G1)Nesta segunda-feira (29), o governo do estado conseguiu suspender a liminar obtida pelo grupo. Com isso, as obras da Linha 4 na Zona Sul - que estavam paralisadas desde sábado (27) - serão retomadas nesta terça-feira (30). Mas Ignez afirmou que o grupo vai recorrer.


Obras da Linha 4 do metrô são liberadas após liminar de paralisação Justiça determina suspensão das obras da Linha 4 do metrô no RioEstação do metrô de Ipanema será fechada por dez meses após carnavalInterdições na Zona Sul para a Linha 4 do metrô começam segunda-feiraMoradores reivindicam mudanças no projeto do metrô de IpanemaApesar de a ação ser em nome de seis pessoas, Ignez garante que o grupo tem um respaldo muito maior. "Resolvemos entrar na Justiça com seis pessoas porque tínhamos pressa, já que sabíamos que, após as eleições, as obras começariam. E, além do mais, essas ações são caras. Mas temos mais de 25 mil assinaturas de moradores".

A representante do grupo pede que o governo esteja aberto ao diálogo e ouça as sugestões dos moradores. "Procuramos o governo, levamos nossas sugestões, pedimos para o governo ouvi-las, para marcar reunião. Uma obra que vai ter tamanho impacto no bairro não pode ser feita sem que as pessoas sejam ouvidas. Queremos que o governo tenha transparência, dê garantias de que nem a população e nem os imóveis corram risco onde vai passar o 'tatuzão' no subsolo", completou.

'Gente diferenciada'

A presidente da Associação de Moradores de Ipanema (AMIpanema), Maria Amélia Loureiro, garante que houve diálogo. "Houve várias reuniões com associações registradas, com CNPJ, que representam o bairro; participamos o tempo inteiro", afirmou. "Queremos a estação, a praça não vai ser destruída, a estação será construída embaixo do miolo da praça, negociamos que os acessos fossem construídos do lado de fora da praça. Esse acesso vai ser tão reservado. O que não pode é impedir que se entre na praça", avaliou.

Para Maria Amélia, o que esse grupo pretende, na verdade, é tentar impedir a chegada de moradores de outras áreas, como o subúrbio do Rio, ao bairro da Zona Sul. "Esse movimento é preconceituoso, não quer que 'gente diferenciada' venha para Ipanema", disse a presidente da AMIpanema, citando termo que teria sido usado por moradores de Higienópolis, bairro nobre de São Paulo, que queriam impedir a construção de uma estação do metrô em avenida da região. Depois do protesto dos moradores, a empresa desistiu de construir estação naquele local.

"É claro que a nova estação vai atrair muita gente para o bairro, vai ter uma superpopulação. É complicado, mas não podemos impedir. Uns poucos não querem o metrô, mas os milhões que formam a população do Rio de Janeiro querem, os estudantes, os trabalhadores, os comerciantes, os turistas", avaliou. "Quem não quer são as socialites que moram em Ipanema. Mas elas nunca tomaram o metrô e nem vão tomar, têm carros com motoristas", finalizou Maria Amélia.

Mas outra moradora que é contra a construção dos acessos ao lado dos portões da praça negou. "Nosso grupo não é nada elitista. Não somos contra a construção do metrô. Queremos o metrô, mas não dentro da praça, uma das poucas da Zona Sul do Rio", disse Ana Paula Romeiro.

Maquete de acessos

Em agosto, o grupo que defende mudanças no projeto da Estação Nossa Senhora da Paz levou para as ruas uma maquete em tamanho real para mostrar a localização exata de onde gostaria que fossem construídos os acessos: em frente à praça, mas do outro lado da rua, nas calçadas da Rua Visconde de Pirajá, nas esquinas das ruas Maria Quitéria e Joana Angélica.

A localização distribuída em quatro pontos, de forma que os usuários do metrô não precisem passar por dentro da praça.

Posição da Linha 4

O Consórcio Linha 4 Sul do metrô afirma que o projeto foi debatido com a população e que foram feitas duas audiências públicas, além de encontros com associações de moradores e de empresários.

Ainda segundo o consórcio, os acessos à estação foram definidos através de estudos que levaram em conta critérios de engenharia, segurança, comodidade e demanda. A empresa afirma que os usuários não vão precisar entrar ou cruzar a praça para acessar o metrô.

O metrô também alega que as mudanças pedidas pelo grupo de moradores tornaria a obra mais cara, colocaria em risco as estruturas de prédios vizinhos e não eliminaria a necessidade de escavações na região da Praça Nossa Senhora da Paz.



5 comentários:

Hélio Bandeira disse...

Os moradores de Ipanema não são preconceituosos com os moradores de bairros distantes e da Baixada, conforme acusaram algumas pessoas. Não são apenas pessoas pobres que utilizam o metrô. Muitos moradores de Ipanema, inclusive de terno e gravata, pessoas de classe média, de bom nível sócio-cultural, também utilizam o metrô e ônibus: isto é uma verdade e todos sabem disto.

Somos a favor do metrô no bairro. Devemos conciliar, de forma amistosa, os dois lados da questão: a necessidade de se construir o metrô com a necessidade de se preservar o agradável e tranquilo espaço de lazer para crianças, idosos e pessoas de todas as idades. Quando falamos em evitar a circulação de milhares de usuários do metrô, por dia, dentro da Praça N. Sra. da Paz, nos referimos a todos os usuários, incluindo os próprios moradores de Ipanema a que me referi acima. Caso contrário, a Praça se tornaria tão movimentada e agitada como as calçadas da Rua Visconde de Pirajá, a principal do bairro, e que é utilizada também pelos próprios pedestres moradores do bairro.

Todos nós, em qualquer um dos bairros da cidade, seja na Zona Sul, seja na Zona Norte, seja na Baixada, sentem falta de um lugar de lazer e descanso tranquilo para suas crianças, idosos e pessoas de qualquer idade. Ruim mesmo é ter que confinar estas pessoas de nossas famílias em um play-ground fechado dentro de um condomínio, como os que estão construindo atualmente em vários bairros. Ideal seria que todos os bairros da cidade tivessem uma Praça como esta.

A Praça N. Sra. da Paz é aberta a todos os moradores de todos os bairros da cidade. As pessoas que vêm de metrô e ônibus para Ipanema são bem-vindas a desfrutar da mesma. Apenas estamos propondo a estação fora da Praça, para evitar que se transforme numa imensa calçada agitada, com pessoas indo e vindo apressadas.

Hélio Bandeira

Anônimo disse...

Estou impressionado com o nível a que voces chegaram.... Lamentável o pensamento retrogrado e elitista. O problema a meu ver não é se colocar a favor da preservacao da praça, o problema sao as justificativas abominaveis que voce dá Ignez! Eu lembro porque eu te vi lá no comecinho do Psi falando que voce não queria outra estacao em Ipanema, que a gen. Osorio era suficiente e tal... E vi mais de uma vea vc falando que nao quer "gente estranha" no seu bairro.
O problema é que o bairro não é seu. O bairro não é sua casa. Nem voce nem ninguem pode controlar quem entra e quem sai. Vamos parar com essas coisa ridicula? Ou tenho que te dar outra aula sobre o que é o estado de direito e o direito constitucional de ir e vir???? Francamente...
Ah... E uma dica sugiro que vc e sua meia duzia de "gatos pingados" como vc diz, va morar em um lindo condominio fechado com todos os serviços. Lá voce estara mais tranquila porque saberá quem entra e quem sai! Só tome cuidado quando sair do condominio e voltar a vida real, ok? Se cuida Ignez e para de fazer trapalhada com coisa séria. Um abraço.
Antonio Carlos

Anônimo disse...

QUEM FEZ O COMENTÁRIO DE "GATOS PINGADOS " NÃO FOI A IGNÊZ FUI EU !
QUANTO AO SENHOR,FRANCAMENTE,NÃO DEVE TER NASCIDO EM IPANEMA !

Anônimo disse...

Caro Sr. (ou Sra.??)
sou nascido e criado neste bairro. Com orgulho. Mas mesmo que não fosse, não faria nenhuma diferença. Insistir que só quem pode reclamar e discordar de vocês é quem nasceu e morou no bairro significa mais uma vez o quanto vocês todos e todas transformaram um belo trabalho (o PSI) em um movimento bairrista, elitista e minoritário. (6 pessoas prejudicando o desenvolvimento de uma cidade, preciso lembrar?)
E quem é você? Não interessa quem fez o comentário dos gatos pingados. Está escrito na página oficial do movimento. É portanto um comentário do PSI.
Aprenda a ter cuidado e mensurar suas palavras Sr./Sra.

Um movimento que pretende ser serio e ser reconhecido como tal não pode escrever com esse tipo de registro de linguagem: "gatos pingados".

E peço mais uma gentileza: tentem aceitar as críticas e as opiniões de quem discorda de vocês. Todas as vezes que alguem se manifesta com opiniões diferentes vocês atacam e ironizam. Isso acontece nos comentários, na mídia, nos textos que vocês publicam.

Querem ser respeitados? Aprendam a lutar pelo que vocês acreditam com respeito.

Antonio Carlos




rose disse...

se o Sr.foi criado em Ipanema ,deveria ter amor pela praça,pois deve ter feito parte da sua vida.Não estou sendo bairrista nem elitista,Destruir uma praça é um crime,não sou contra o metrô e sim contra a destuição da nossa praça!
Eu sou a responsável pelo blog desde o começo do movimento quando a presidente da AMIPANEMA também fazia parte dele e epensava da mesma forma que nós.

Realmente um movimento para ser sério não tem o direito de falar em nome dos moradores de Ipanema sem ao menos consultá-los ,isso nós fizemosQuanto as críticas,aceito sim,tanto que autorizei seu comentário.
Pelo que entendi só a AMIPANEMA é que deve ter a palavra final,só ela é que tem que ser respeitada,por que ??