MODA EM IPANEMA


Zumba fitness leva salsa e merengue à Ipanema

  • Mistura de dança e malhação invade as areias neste verão
Tópicos da matéria:

SIMONE CANDIDA (EMAIL

Ritmo latino. A zumba, que faz sucesso nas academias, será levada à Ipanema
Foto: Leo Martins / O Globo
Ritmo latino. A zumba, que faz sucesso nas academias, será levada à Ipanema Leo Martins / O Globo
RIO — Ela chegou no verão passado, foi arrebatando fãs nas mais badaladas academias da cidade e continua com tudo em cima. A Zumba Fitness, aula que mistura passos de dança com exercícios físicos, ainda atrai cariocas que desejam perder peso mas não abrem mão da diversão enquanto suam a camisa. Nos dias 2 e 3 de fevereiro, dois aulões de Zumba prometem voltar a reunir adeptos no espaço Verão Rio, na tenda principal de Ipanema, na altura do Country Club. Para participar, basta se inscrever no local. O agito faz parte da programação da edição 2013 do projeto Verão Rio, uma realização do GLOBO em parceria com a Orla Rio e patrocínio de Skol, O Boticário, Mormaii Relógios, prefeitura e Riotur, com apoio da Americanas.com.
Com passos fáceis (basta imitar os movimentos do professor) e música animada, a Zumba foi criada por um colombiano com jeitinho brasileiro, Beto Perez, na década de 1990, em sua cidade natal, Cali. Segundo contam, durante uma aula de aeróbica, Beto percebeu que havia esquecido os CDs que costumava usar como trilha sonora. Decidiu improvisar e usou as fitas de música latina que carregava na mochila. Nascia ali um programa de exercícios ao ritmo de salsa e merengue, com muitos passos e intensa queima de calorias. A marca Zumba Fitness foi registrada em 2001, em Miami, quando Beto se associou aos empresários Alberto Perlman e Alberto Aghion. No Brasil, ela chegou há cerca de dois anos.
Mil calorias em uma hora
As aulas duram entre 40 e 50 minutos e combinam dança e fitness. Os professores de educação física garantem que os que fazem toda a aula com “garra” (ou seja, repetem os passos dando tudo de si, sem moleza) pode gastar até mil calorias por hora. Mais do que numa aula de corrida indoor (running class). Para a professora de educação física Luciana Nogueira, que dá aulas de Zumba há um ano, o grande atrativo é que os alunos se exercitam sem perceber:
— É um exercício físico disfarçado de dança! Além de ter um grande gasto calórico, a Zumba tem movimentos muito fáceis de aprender, e não é necessário decorar nenhuma coreografia. O próprio aluno regula a intensidade. Por isso, as aulas não têm restrição de idade nem exigem condicionamento. É muito divertido — explica Luciana Nogueira.
Durante as aulas, a trilha sonora remete aos ritmos musicais de todo o mundo. O objetivo, explicam os instrutores, é perder calorias num clima de festa com hip hop, flamenco, dança do ventre, dança africana, além da salsa e do merengue. O professor Ari Guimas, que há dois anos dá aulas de Zumba, abusa do Axé:
— Nas aulas, 70% das músicas são do programa, e os outros 30% ficam a critério do professor — explica Ari, que desde que começou a dar aulas de Zumba emagreceu — Como o professor faz aula junto, e eu dou oito aulas por dia, estou até sumindo — brinca.
Mas a aula não é brincadeira. Durante os exercícios, explica Ari Guimas, a turma também malha e exercita o coração:
— A base da aula é o trabalho cardiovascular. Além disso, ela modela o corpo. Dançando, a pessoa faz exercícios para as pernas, como agachamentos, e trabalha abdome, braços e glúteos — garante o professor.
As aulas deste final de semana serão comandadas pelo professor Eduardo Horta, que preparou uma seleção de músicas animadas para levantar o pessoal das cadeiras de praia:
— Serão 53 minutos de aula. Serão músicas divertidas com foco no merengue, cumbia e reggaeton — diz Eduardo, acrescentando que a aula tem todos os ingredientes para aliviar o estresse.



Nenhum comentário: